Dicas de Gastronomia

Restaurante Tre Bicchieri

Ok! Esse post vai ter uma dose alta de pornografia gastronômica. Já estou avisando, certo? Pois quero contar a vocês como foi a minha experiência conhecendo e provando os pratos de um dos melhores restaurantes italianos aqui de São Paulo, o Tre Bicchieri. Nesse momento corações saem do meu estômago ao lembrar dos tantos sabores que provei por lá. Dá vontade de voltar correndo!

O Tre Bicchieri fica no bairro do Itaim Bibi, num local super elegante, iluminado e com boa disposição entre as mesas, que nos permite aquela privacidade bacana para conversar sem se preocupar que irão nos ouvir. Os funcionários são educados, sabem bem o que o restaurante oferece, prestativos e sempre com aquele sorriso no rosto. Todos devem ter decendência italiana. Aliás, o local todo parece mesmo uma daquelas casas de italianos, onde a família gigantesca se reune para comemorações ou refeições com muita gritaria típica italiana.

O chef Rodrigo Queiroz nunca tinha pensado em se tornar chef, mas quando foi estudar no exterior, trabalhava em um restaurante italiano. Foi pegando gosto pela coisa, estudando e trabalhando em outros restaurantes (alguns premiados) para adquirir experiência. Logo com pouco tempo de existência, o Tre Bicchieri já tinha diversos prêmios e já se firmava como um excelente italiano de São Paulo. Ele segue a linha da culinária da Toscana, com ingredientes e massas frescas, etc. É realmente um pedacinho autêntico da Itália, aqui em São Paulo.

Primeiro, quero falar da adega deles. Perguntei quantos rótulos eles possuem (pergunta que eu sempre faço e eu sempre fico apaixonada quando a resposta é um número lindo, tipo acima de 500). Lá existe mais de 700 rótulos entre vinhos tintos, espumantes, brancos, etc. Claaaaro que os vinhos que estão em maior quantidade, são os italianos (vários brunellos, chiantis… meu coração até explode de emoção, é muito amor por esse líquido), mas eles também possuem bons rótulos de outros países, mas dão preferência para os clássicos.

Também possuem bons rótulos de outras bebidas, como whisky. Fiquei bem apaixonada por uma “máquina de esculpir gelo” que eles têm lá, que um todinha de bronze e é um souvenir da Macallan (simplesmente meu whisky favorito, um belo escocês que o James Bond gosta bastante também hahahaha). Eles colocam um pedaço de gelo e com a pressão e pelo fato do bronze ser um metal quente, ele derrete rapidinho o gelo e fica uma bola linda de gelo, perfeita para ser servida com uma dose de um Macallan Rubi, que tem 18 anos. Eles me falaram que é um gelo que não derrete fácil, então não deixa o whisky aguado. Perfeito!

Meta bem complicada de cumprir, foi escolher os pratos. Sabe por quê? Pelo simples fato de que tive vontade de pedir tudo. Meu estômago tava louca para ter uma festa gastronômica e foi difícil escolher. Mas consegui. De entrada o prato escolhido foi um Filé Mignon mal passado com aspargos, queijo grana padano e perfume de trufas. Tipo, dos deuses. Amei e comeria um caminhão disso.

Para prato principal, o escolhido (depois de muito pensar, quase fiz “minha mãe mandou”) foi um Gnocchi com recheio de Vitelo e molho de assado. Escolhi esse porque amo carne de vitelo, é sempre leve e deliciosa. E eles fizeram o prato de um jeito diferente, pois quando pensamos em Gnocchi, imaginamos as bolinhas, não é?! Esse não. Eles pegam a massa de batata, fazem compridinho com o recheio da carne. É MUITO BOM! Fiquei apaixonada por essa massa.

Também rolou uma das opções do chef, que era carne de porco assada com purê de maçã. Estava sensacional também! Gosto da combinação entre carne de porco e maçã.

De sobremesa… Sobremesa! Há! Não aguentei e decidi provar duas. Justamente porque a sobremesa não vai pro estômago, ela vai direto pro coração <3 e eu tenho um coração enoooorme (hahahaha)!

Escolhi um trio de Cremè Brulée (quem me acompanha aqui, sabe que estou na busca dos melhores Cremès Brulées da vida, então não aguentei). Foram três sabores em potinhos pequeninos, fofos demais que dá até dó de comer. Um de sabor clássico, outro de laranja e um último de café. Não sei qual estava mais gostoso. Não me peça para escolher um favorito. Não vai rolar… Estavam todos incríveis!

Mas, também quis tirar a prova de ter certeza de que o Tre Bicchieri é um verdadeiro italiano de qualidade. Então, pedi um Tiramisú. Tenho um certo trauma de comer Tiramisú aqui no Brasil, porque não tive boas experiências. Ou estava com gosto de geladeira, ou estava ruim, ou com muito gosto de café, ou sei lá, sempre estava estranho e nunca, aos pés dos que comi na Itália.

Bom… devo respirar bem fundo para dizer que o Tiramisú do Tre Bicchieri, foi o melhor que eu comi fora da Itália! Estava delicioso e realmente parecia que eu estava comendo o doce lá na Itália! O sabor do café estava leve, o queijo mascarpone doce na medida certa. Estava incrível! Graças a Deus agora posso indicar um Tiramisú de verdade aqui em São Paulo! Dá vontade de comer todo dia, de tão bom que estava!

Resumindo… O Tre Bicchieri é demais! Eu amei conhecer o restaurante, amei saber que eles estão comprometidos em manter o espírito e a qualidade italiana presente em cada detalhe. Gostei muito de saber que agora, se eu qusier me teletransportar para a Itália, posso fazer isso provando os pratos do Tre Bicchieri (hahaha teve uma hora que escutei umas vozes mais altas vindo da cozinha, parecia muito que estava realmente na Itália). É tudo tão bom, que dá vontade de ir toda semana. Além daquela atmosfera familiar que todos sentem quando estão lá. Eu amei com todas as estrelinhas! O restaurante é perfeito.

O Tre Bicchieri abre todos os dias. Acesse o site deles para vocês saberem exatamente quando visitar o Tre Bicchieri. www.trebicchieri.com.br ! Se eu fosse você, já estaria ligando para fazer a reserva. O Tre Bicchieri é simplesmente maravilhoso!

Tre Bicchieri
Rua General Mena Barreto, 765. Itaim. São Paulo.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*