Restaurantes

Restaurante Bossa, em São Paulo

O Restaurante Bossa me decepcionou. Mas ainda acho que pode melhorar com o tempo e a experiência.

 

Outro dia fui conhecer um restaurante novo (foi inaugurado em meados de 2015), mas que está dando o que falar. Ficou bem cotado no guia Comer e Beber da revista Veja. Estou falando do Bossa, que fica na Alameda Lorena, nos Jardins, em SP.
Bom, o ambiente é bem bonito, elegante. Mas tem um grande defeito nessa parte. O pé direito e a disposição das mesas e objetos de decoração, fazem com que o barulho seja mais alto que o normal, ecoam por todo o ambiente. É como se estivéssemos em uma feira livre. Fica difícil para escutar o que a pessoa está falando na cadeira na sua frente. Aí temos que falar alto, mesmo não querendo. Privacidade zero. Eu não me sinto à vontade com isso.

 

O atendimento ainda precisa melhorar muito. Os mocinhos são lentos e demoraram quase 15 minutos só para entregar o cardápio e só o fizeram porque pedi. Demoraram para retirar os pedidos, demoraram para entregar os pratos, principalmente o prato principal, e de novo, só o fizeram porque solicitei. Foi difícil, para não falar estressante.

 

As bebidas são bem feitas. O barman é bom. Eles possuem uma boa qualidade de bebidas e os drinks são criativos. Adorei os drinks feitos com gin. Bem elaborados e bem harmonizados com os tipos de gins e acompanhamentos. Agora, na questão vinho, deixam a desejar novamente. Pedimos uma taça de vinho tinto e só havia um vinho. Até aí, tudo bem. Mas quem veio nos falar do vinho, não era um sommelier (pelo menos não parecia, pois ele não soube nos dizer nem a uva e nem de onde vinha o vinho). Tive que pegar a garrafa para ler. A temperatura estava errada também. Um vinho tinto deve ser servido numa média de 16 graus. Aquele estava acima de 20 graus tranquilamente.
A comida. Comi tartar de atum com creme de abacate. Estava bom, mas faltava um pouco mais de sabor de limão no tartar. O creme de abacate estava bom. De prato principal, comi um papardelle com frutos do mar. Estava bom, mas a lula estava um pouco borrachuda. O resto dos frutos do mar estava bem feitos. O camarão estava divino e a massa era boa também.

 

 

Para sobremesa, pedi um manjar de tapioca com leite condensado cozido e jabuticabas reduzidas com calda doce. Estava muito bom, o melhor prato do jantar, de longe. Porém a apresentação estava péssima. O manjar estava bom, porém ficava melhor misturando com a jabuticaba ou com o leite condensado.

 

A proposta do restaurante é ótima. Na parte de cima, eles possuem dois estúdios de música. Um com instrumentos (bateria, guitarra e baixo) e outro com todo o aparato para a produção de boas músicas eletrônicas. Quando fui, tinham alguns Djs lá jantando, porque uma semana depois tinha Tomorrowland aqui em SP. Toca a decoração é inspirada em música, de diversos estilos.

 

No geral, não é um restaurante que eu recomendaria, infelizmente. Talvez, daqui uns meses ou mais de um ano, eu resolva voltar para ver como está, para ver se tudo melhorou. Gostei do cardápio, gostei da decoração, localização boa e tudo mais. Tem tudo para dar certo. Espero que tudo melhore daqui um tempo.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*