Uncategorized

Poço Encantando e Poço Azul, na Chapada Diamantina

Poço Encantando e Poço Azul, na Chapada Diamantina

 

Dando continuidade aos meus textos e relatos sobre a belíssima Chapada Diamantina, quero contar hoje sobre dois dos lugares mais visitados lá e com certeza, dois dos lugares mais lindos de toda a região. Poço Encantado e Poço Azul. Tenho certeza que em algum momento vocês já devem ter ouvido falar desses dois lugares e até mesmo, visto alguma foto. Os lugares são lindos de verdade, daqueles que capazes de nos deixar de queixo caído por muito tempo. Incrível a natureza maravilhosa que existe na Chapada Diamantina.

Existem histórias e mais histórias sobre esses lugares, mas a verdade é que eles existem há milhares e anos e hoje, podemos visitá-los porque pessoas descobriram essas grutas. Por incrível que pareça, existem algumas espécies de peixes (mais precisamente, o bagre albino) que vivem nesses poços. Eles se alimentam de pequenos insetos que caem na água e também das fezes dos morcegos que vivem na gruta, mas não se preocupem com nada, ok?!

Vou começar falando sobre o Poço Azul, que fica na região da Nova Redenção. Para visitar essa gruta que tem uma água cristalina da cor azul clara, chegamos de carro e depois temos uma trilha leve de alguns minutos. Esse poço permite a entrada para flutuação, mas a permanência é de apenas 20 minutos, com snorkel e colete salva vidas. A taxa de visitação é de 30 reais. É necessário tomar uma ducha antes de entrar no poço, para tirarmos cremes de pele, cabelo, protetores solares, etc. Tudo para contribuir com a preservação do poço.

O Poço Azul é uma das atrações mais visitadas de toda a Chapada Diamantina. A combinação das rochas com a água cristalina é fantástica e como se não bastasse todo esse conjunto de beleza, de fevereiro a outubro, das 12:30 às 14h, nos dias de céu aberto, entra um raio de sol que vai direto para a água, como se fosse um raio laser. Fazendo com que o espetáculo fique ainda mais especial. A profundidade do Poço Azul passa dos 20 metros e por incrível que pareça, a visibilidade é de 100%. Fantástico!

O Poço Azul é o maior sítio paleontológico submerso do Brasil. Em 1995, em uma das tantas expedições para conhecer mais o poço, foram descobertos os fósseis de quatro espécies de preguiças-gigantes e uma ossada praticamente completa do mesmo animal. Ele pesava quase cinco toneladas e viveu no nosso planeta há cerca de 10 mil anos atrás. Não é demais?!

Agora falando do Poço Encantado (confesso que foi o que eu mais gostei), vamos falar de algo que podemos apenas contemplar. Não é mais permitida entrada para banho nesse poço, o que eu acho bacana, pois ajuda a preservar (sou muito mais do time de olhar e admirar do que do time de entrar e correr risco e estragar algo ali). Para visitar o Poço Encantado, saímos da cidade de Itaetê, que tem muitas outras atrações, mas o principal é realmente esse poço. Ele é imenso e nos faz perder o fôlego.

Ele tem dimensões que nos impressionam (e que não conseguimos capturar pela câmera, infelizmente). Tem 110 metros de comprimento, 70 metros de largura e 60 metros de profundidade. É um gigante! Ali, por ter pouca luz e por ser um lugar com dimensões tão enormes, fica difícil saber onde a água começa e onde ela termina, o que é pedra e o que é reflexo da própria pedra.

Como mencionei acima, não é mais permitida flutuação e as únicas pessoas que entram ali (e nem é nadando), são os guias para fazer alguma manutenção. Nesse poço, encontramos mais do bagre albino, que é uma espécie rara de peixe cego que mede no máximo 4,5 cm e eles se alimentam de material orgânico que cai na água. A água é sempre renovada por baixo, pelas pedras da parte de baixo. É um sistema tão perfeito e tão incrível, que fica difícil não se encantar.

Á água cristalina do Poço Encantado recebe também um raio de sol durante uma época do ano. Mais precisamente de abril a novembro, das 10h às 13:30. Por um milagre da vida consegui pegar o raio na minha câmera, como podem ver pelas fotos. Foi uma das coisas mais lindas que já vi na vida. Tão perfeito, tão lindo… Como no Poço Azul, a permanência é limitada a apenas 15 minutos e para entrar lá, precisamos passar por corredores de uma gruta bem apertada, com capacete e luz na cabeça também. Caso queira fotografar o poço, não se espeça do tripé. A taxa de visitação também é de 30 reais e o passeio no geral, dura em torno de 1h20m (por conta da trilha que temos que caminhar).

Acho que com essas informações e com as fotos já temos razões suficientes para vocês quererem ir visitar esses poços quando estiverem pela Chapada Diamantina. É tudo tão lindo e tão marcante, que quando leio os textos fico sempre achando que estão faltando coisas e quando vejo as fotos, percebo que ali não está nem ¼ da beleza dos lugares. Enfim, vocês terão que ir até a Chapada Diamantina e se deixarem contagiar por essa paixão também.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*