Europa

Paris para iniciantes

 

É a primeira vez que vai visitar essa cidade incrível? Alguns lugares são imperdíveis para os marinheiros de primeira viagem.
Para começar, devo assegurar que, para uma primeira viagem à Paris, uma semana é o mínimo que você deve ficar. Não aceite menos que isso, caso contrário, não irá sentir toda a atmosfera maravilhosa que a cidade tem borbolhando entre todas as suas ruas.
É necessário saber que Paris é cheia de histórias para contar. Afinal, são séculos de fatos ocorrendo por lá e eles continuam acontecendo, como os tristes ataques terroristas que aconteceram em 2015. Mas não é esse meu foco agora. Quero contar o básico para ser visitado em uma primeira viagem até lá e porquê.
– Museu do Louvre
Vou começar por ele, porque acho que é a atração turística mais detalhada de Paris, junto com o Palácio de Versailles, que vou falar a seguir.
Há que diga que é necessário dias para se ver todo o acervo do museu. E não é balela. É verdade. Portanto, para otimizar seu tempo, separe as obras que quer muito ver de perto (Monalisa, Vênus de Milo, Vitória da Samocrácia, etc), veja em quais pavilhões elas ficam e vá direto à elas. Claro que prestando muita atenção ao que estará exposto no caminho.
Eu passei horas e mais horas por lá, mas eu sou fanática por arte então não quis ter tempo para sair de lá. Mas é possível conhecer uma parte do museu chegando bem manhã e saindo na hora do almoço.
– Palácio de Versailles
É o lugar dos sonhos. Um dos mais lindos que já visitei em toda minha vida. Todos os lados que olhar, verá algo perfeito ali, para ser contemplado por você. Caminhe e se perca nos belos jardins, vá até o Petit Trianon e veja como Maria Antonieta viveu quando se transformava em camponesa.
É um lugar que fica afastado do centro de Paris, por isso demanda um certo tempo para chegar, visitar tudo (ou quase tudo, afinal o lugar é imenso) e voltar para a cidade. Portanto, programe-se um dia todo para ir até lá. Mas claro, dá para ir, voltar, descansar um pouco e sair para comer em algum lugar. Tranquilamente.

 

 

– Torre Eiffel
Primeira coisa que vem à nossa cabeça quando pensamos em Paris. É o símbolo máximo da cidade. Linda, alta e cheia de história. Vale a visita e subir até o topo, de dia e de noite. Mas caso tenho subido até o topo durante o dia, pode parar no segundo estágio durante a noite. A vista não vai mudar nada. Aliás, essa história de ver Paris do alto, é algo que não consigo entender. Dois lugares é o suficiente para ver a cidade do alto, a Torre Eiffel e a Basílica da Sacré Couer. Qualquer outro é perda de tempo. E repetição. Então, otimizar tempo é tudo.
Indo para a Torre, aproveite o tempo e já vá caminhar nesse outro lugar.

 

– Arco do Triunfo e Champs Elysées
O Arco é lindo e você pode visitá-lo depois de sua subida à Torre. Mas de novo, não perca tempo subindo no Arco. A vista da Torre é muito melhor. Tire muitas fotos, de todos os ângulos e sempre tomando cuidado com a bolsa, pessoal. Os pick pockets estão por todos os lugares.
Continue caminhando e vá para uma das avenidas mais famosas do mundo, a Champs Elysées. Lá, seu cartão de crédito irá tremer dentro da sua bolsa. Lojas maravilhosas de marcas mundiais importantes e consagradas. Confesso que pareci uma bocó quando entrei na Sephora de lá. Não conseguia fechar a boca e parar de olhar todos aqueles produtos perfeitos. Nespresso, Louis Vuitton, Chanel, Prada, etc. Todas estão lá. Se quiser apenas olhar, se quiser comprar, faça o que quiser. Mas não deixe de visitar e comprar pelo menos um souvenir escrito “I love Paris”.
– Basílica de Sacré Couer
Uma das igrejas mais lindas do mundo, na minha humilde opinião. Adoro o bairro que ela fica, de Montemartre. Mas tome cuidado, lá existem diversos ambulantes que podem querer te enganar para arrancar seu dinheiro (como enrolar uma pulseira no seu braço e exigir que você pague por ela). É como se fosse uma Vila Madalena de São Paulo, mas um pouco menor e mais caótica.
E no meio desse bairo incrível e artístico, surge a bela basílica. Outro ponto de visão maravilhoso da cidade. Fica um pouco afastado, a caminhada até o topo é cansativa, mas vale a pena. Faça essa visita quando estiver em Paris.
– Passeio pelo Rio Sena
Existem diversas empresas que fazem esse serviço e muitos tipos de passeios. Eu fiz por uma das mais famosas, que é a Bateaux Mouches. Ela fica na estação de metrô L’alma Marceau. É bacana pois você tem visões diferentes das atrações turísticas, como a torre (tirei fotos lindas dela quando estava passando por lá). Mas uma dica, leve um casaco, faz bastante frio dentro do rio, mesmo no calor.
Se quiser algo especial, marque um jantar em algum dos barcos. É incrível e diferente, nem todo mundo pensa em fazer isso.
– Pont Alexander III
A ponte mais linda de toda cidade, sem sombra de dúvidas. Cheia de esculturas e com belos campos de visão, inclusive para a Torre. Vale a pena tê-la no meio de sua caminhada entre Museu do Louvre e Torre Eiffel. Eu fiz essa caminhada todos os dias que estive na cidade e não cansava de contemplar a beleza dessa ponte.
Lembra do clipe da cantora Adele, Someone Like You? Ela gravou nessa ponte.

 

– Catedral de Notredame
Outro cartão postal da cidade de Paris. O livro do corcunda de Vitor Hugo foi sim inspirado nessa catedral. Vale a visita e também caminhar por suas redondezas. A região é linda com bela vista para o rio. Aliás, no passeio que você fará no rio, é possível ver a catedral de todos os ângulos mais bonitos.
Atenção para os gárgulas. Eles são bem legais de serem vistos. Por dentro, a catedral é maravilhosa. Entre e gaste quanto tempo quiser por lá.
Ali perto tem a Saint Chappelle. Veja somente por fora. Custa uns 10 euros para entrar e lá você verá somente uns vitrais e uns santos. Mais nada. Não acho que vale a pena gastar seus euros preciosos com isso.
– Museu do Rodin
Para aqueles que querem ver de perto a famosíssima escultura de Rodin, o Pensador, esse é o lugar. Mas com certeza irá se supreender, pois o museu vai além de uma escultura apenas. Caminhando por lá, observando todo o trabalho dele, pode-se notar a sensualidade explícita nas obras, nos fazendo pensar “Que diabos ele e a Camille faziam nas horas de criação?” Enfim, vá conhecer e é uma boa pedida para os marinheiros de primeiro viagem descobrirem que Paris não tem somente o Louvre de bom museu.

 

– Museu D’Orsay

Outro museu fantástico! O prédio dele era uma estação ferroviária há muitos anos atrás, e em 1986 foi inaugurado como museu. Lá você vai encontrar Monet, Delacroix, Gaudí, Van Gogh, Munch, entre outros. Realmente, vale a visita para os loucos por museu (como eu).
– Galerias Lafayette
Para os que querem fazer compras, é um ótimo lugar. Irá encontrar desde aquelas coisas mais em conta, como as mais caras. Mas para quem não está na vibe de torrar grana e sim de curtir o lugar, é uma visita agradável também.
O prédio da galeria é lindo. Quando entrar, repare no teto. Todo trabalhado, todo detalhado em artes incríveis. Impossível não achar lindo.
– Quartier Latin
O Quartier Latin, ou Bairro Latino, é uma opção perfeita para quem quer comer bem, não gastar muito e ainda curtir um dos melhores lugares da cidade para se divertir. Cheia de bares, restaurantes e baladas, o bairro fica cheio de jovens nas ruas, gente que quer se divertir o dia e a noite. Se você estiver viajando sozinho, ainda melhor.
Espero que tenham gostado das dicas básicas de Paris. Lembrando que a melhor maneira de conhecer uma cidade, é colocando um bom tênis no pé e caminhar por lá, com um mapa na mão e se permitindo encontrar surpresas agradáveis ao longo do caminho.
Cantinhos discretos, restaurantes escondidos, bares secretos e poucos turísticos, são locais perfeitos para viver o clima de verdade de toda cidade. Então, não perca tempo. Pé na estrada já!

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*