América

O que NÃO fazer em Buenos Aires

O que NÃO fazer em Buenos Aires

 

Quem conhece, sabe que Buenos Aires é uma cidade linda e abarrotada de coisas para fazer. Só não é páreo com São Paulo porque é menor, só por isso. Mas a agitação e as atividades que todos podem fazer, são quase iguais.

Eu sou apaixonada por Buenos Aires e teve uma época que eu conhecia melhor lá do que aqui. E por conhecer tão bem a cidade, que resolvi criar essa lista para evitar que vocês caiam em furadas ou visitem locais que talvez não valha tanto a pena assim conhecer. Deixo a critério de cada um.

– Cuidado com os restaurantes de Puerto Madero.

Nem todos são ruins, mas a maior parte deles é bem pegadinha. Com os preços altos (bem mais altos que na maioria da cidade), os restaurantes servem carnes de baixa qualidade ou com muita gordura. O mais confiável dali é o Cabaña de las Lilas.

– Evite taxistas sem credenciais.

A maior parte tem ou até mesmo os taxistas que têm credencial, acaba fazendo alguma enrolação no percurso. O melhor mesmo é já entrar no táxi e dizer por qual rota quer ir, para que ele perceba que você entende do caminho. Também nem dê muito papo a eles.

– Não comer no El Obrero.

Esse restaurante é bem conhecido, mas eu não tenho como recomendá-lo, pois minha experiência lá foi assombrosa. Pessoas mal educadas, região perigosa e comida péssima. Mesmo que seja tradicional, não recomendo.

– Não peça frutos do mar.

O bom deles mesmo são as carnes, portanto não arrisque. Os pratos com frutos do mar até que são bons, mas não chega nem aos pés da maestria que eles possuem com as carnes. Fica a dica!

– Não entre na rivalidade River Plate e Boca Juniors.

Não discuta sobre futebol, nem sobre esses times e também evite fazer piadinhas com relação ao Maradona. Eles não curtem muito e é melhor conservar a amizade. Eles nunca entrarão em um consenso sobre esse tema.

– Você não precisa gastar em dólares.

Leve o real mesmo para fazer o câmbio, não precisa ser em dólar. No final você acaba pagando taxa cambial duas vezes e no final o câmbio fica igual. Portanto leve tudo em real, melhor para você. Eles fazem o câmbio na hora.

– Ser tango, ou não ser?

Vale a pena ir ao tango? Vale. Mas não é uma obrigação. Não resuma sua viagem a isso. Até porque, a maior parte dos argentinos nunca foi aos espetáculos de tango majestosos que existem na cidade. Portanto, se der, ok. Se não der, paciência.

– Ficar andando só de metrô.

Isso vale para qualquer cidade. Andar de metrô é bom, barato e rápido. Mas reserve alguns momentos para caminhar e se precisar, usar os serviços de ônibus e táxis. Vale a pena ver a cidade, pois Buenos Aires é linda.

– Ignorar os parques lindos da cidade.

Isso é quase um pecado. Ignorar a existência desses parques lindos é impossível, mas caso você esteja propenso a isso, não faça. Caminhe por eles, sente na grama e dê uma respirada. Os parques são lindos e limpos.

– Achar que Buenos Aires é São Paulo e que argentino é brasileiro.

Buenos Aires não é São Paulo. Portanto a cidade será mais organizada e sim, mais bonita, pois eles seguem padrões de arquitetura ignorados aqui em São Paulo. Argentino não é brasileiro, alguns são arrogantes e fechados, outros educados e pouco sociáveis. Mas no final, eles adoram nosso país e nosso jeito de tratar as pessoas. Eles acabam sendo contaminados por nossa alegria constante.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*