Bares

Noite de Jazz no Must Bar, em São Paulo

Noite de Jazz no Must Bar, em São Paulo

 

Se você me acompanha aqui no blog, sabe que sempre estou indo conhecer as novidades que o hotel maravilhoso Tivoli, aqui no bairro dos Jardins, e aproveito para mostrar tudo a vocês. Hoje quero contar uma novidade quentinha que o Must Bar (o bar que fica no piso térreo do hotel e é lindo) está promovendo aos seus clientes e amigos. Uma noite de Jazz. Mas não é só uma noite de Jazz. É UMA senhora Noite de Jazz! Vou contar tudo.

No dia da estreia, o convidado para animar a noite foi o Ed Motta. No dia que eu fui, estava tocando o Ari Borger e trio. Um piano, um baixo e uma bateria. Nada mais é necessário para criar belas músicas. Eles tocam os clássicos do Jazz, mas também fizeram algumas versões e alguns clássicos do rock, como Black Sabbath e The Beatles, mas na versão de Jazz. O Ale e eu estávamos pirando. Bom demais! Essa noite de Jazz acontece de quinta-feira no Must Bar, e sempre tem convidados de peso. Uma característica marcante do grupo Tivoli, é prezar pela qualidade, até dos artistas que irão se apresentar por lá. Então, fique tranquilo. Sua experiência sempre será memorável. Tenha certeza disso.

Eles fizeram algumas mudanças no cardápio do bar, algumas coisas entraram, outras saíram e outras ficaram. Mas a gastronomia do bar é incrível. Nunca comi algo ali que não fosse menos que o nível “Ana Maria passando embaixo da mesa” (hahahaha). Sempre muito bom, todos os pratos e principalmente, todos os drinks. Além de serem saborosos, são lindos e com a apresentação super criativa. Eu adoro o Must Bar!

Para comer, começamos pedindo as batatas rústicas (que são temperadas com páprica e acompanham um molho de guacamole delicioso) e bolinhos de caranguejo com molho tartare. Vocês gostam de carne de caranguejo? Eu acho uma carne tão leve e saborosa, que vai bem em qualquer refeição. Os bolinhos estavam deliciosos, leves e a combinação com o molho perfeita. As batatas, impecáveis. Tudo delicioso nas nossas entradinhas. E o Jazz rolando solto enquanto isso. Maravilhoso!

Ai de prato principal, ficamos na dúvida entre muitos. Mas a nossa raiz italiana acabou vencendo. Ele pediu o prato tagliatelli a Alfredo trufado. Óbvio que eu roubei um pouco para provar! Aquele cheirinho de trufa sempre faz com que meu coração bata mais forte. É bom demais! Aquela massa estava sensacional mesmo. Eu acabei pedindo o risoto de alho poro com queijo parmesão. Que estava divino também. Novamente, nunca provei nada ali no Must Bar que fosse menos que “fantástico”. Ambos pratos equilibrados, com seus ingredientes em paz, sem brigar. Todos ali eram protagonistas. Gosto quando o chef consegue deixar os pratos nesse nível que de equilíbrio.

Na hora da sobremesa, ficamos na dúvida, pois nossos estômagos já estavam com capacidade total (quase hahahaha). Mas como a sobremesa vai pro coração, e não pro estômago, resolvemos pedir uma. Deixei o Ale escolher e pra variar, ele pediu Churros com chocolate e doce de leite (uma das sobremesas favoritas dele). Estavam maravilhosos também. Massa leve, coberturas nada enjoativas… Churros quando bem feito não tem erro. Fica muito gostoso mesmo.

Na parte de drinks, eu provei mais que o Ale (hahahaha). Ele ficou na caipirinha de pinga mesmo. Mas eu provei alguns drinks da casa e um clássico que eles fazem muito bem. Comecei com o drink chamado Flowers in a Cup, que é feito com Gin Bombay (adooooro), chá de frutas vermelhas, flor de camomila e tônica. Nem preciso dizer que toda essa combinação estava deliciosa, né?! A Jéssica Sanches mandou muito bem na criação desses drinks para a carta do Must Bar. Show!

Depois provei um clássico que eu adoro. Moscow Mule (vodka, gelo, limão e espuma de gengibre por cima). Esse drink estava incrível, mas eles conseguiram dar um toque todo especial a ele, colocando em cima da espuminha de gengibre, um pouco de pimenta. Então, quando você bebe, vem aquele cheiro e aquele gostinho sutil de pimenta na boca e no nariz. Eles conseguiram deixar os drinks tão especiais, tão aromáticos, que beber não é só beber. Beber os drinks deles é uma experiência. Visual, olfativa e gustativa. Tratamento completo.

Por fim, provei um drink que já havia provado, mas ele é tão lindo e tão gostoso, que fica difícil não pedir sempre que estiver pelo Must Bar. Cup of Tea. Parece mesmo que vamos beber uma xícara de chá, mas não é álcool mesmo (hahahaha). Esse drink é servido numa linda xícara de porcelana e é todo especial. Ele é feito com Gin Tanqueray, tem uma redução de amoras, bitter de laranja a espuma de cima é feita com chá de camomila e geleia de cabernet. Sim, sim, sim. É um dos meus drinks favoritos da vida. É delicado de olhar e de beber. Vale a pena provar.

Pra variar, nossa experiência no Must Bar, como sempre, impecável. Os funcionários educados, prestativos, simpáticos! Eles são demais também. Todos estão de parabéns. O ambiente do Must é requintado e elegante, que combina com o estilo de tudo por lá, incluindo os pratos e os drinks. E agora, as noites de Jazz. Vale a pena se programar para ir. Música nota 10. Comida nota 10. Drinks nota 10. Tudo nota 10. Corre pro Must Bar. E depois me conta como foi a sua experiência por lá. Vou querer saber. =)

Must Bar

Alameda Santos, 1437. Jardins. São Paulo.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*