Meus Livros

Música do Coração – Capítulo 42 – Final

Capítulo 42

Cinco meses depois a vida de todos estava um pouco diferente. Claire e Alex estavam morando juntos desde quando ele havia a pedido em casamento. Os pais de Claire estavam felizes juntos e felizes por ver sua filha tão bem com um homem que a amava de verdade.

A barriga de Tiffany crescia cada dia mais e ela estava esperando um menino. Tommy havia se mudado para Londres para morar com ela, mas estava sempre indo e vindo para muitos lugares pela Europa e às vezes até fora de lá. Eles haviam decidido se casar depois que ela ganhasse o bebê, pois ela já havia engordado 10 quilos com 6 meses de gestação.

Claire havia convencido Rose a buscar uma nova produtora para ajudá-la na demanda da gravadora. Claire queria estar focada na carreira de Alex e não estava conseguindo dar conta de tudo. Se continuasse naquele ritmo, ela realmente iria precisar de clones. Depois de mais algumas semanas de seleção, ela encontrou uma pessoa. Ela se chamava Patricia, americana e tinha a sensibilidade que Claire procurava. Ela estava trabalhando em uma gravadora grande de Los Angeles e aceitou fazer a seleção quando Claire a convidou. Elas já se conheciam e Claire confiava no trabalho dela.

O show de Alex que aconteceu no Royal Albert Hall foi um sucesso. Ingressos esgotados, críticas boas e retorno melhor ainda. A agenda dele estava cheia de compromissos e Claire estava sempre o acompanhando. Ele já havia feito show em Liverpool e Manchester. Sua primeira saída do país foi para Dublin, na Irlanda e depois para Edimburgo, na Escócia. Em alguns momentos, Alex pensou que poderia encontrar com alguém de sua família, mas isso não aconteceu. Ele sabia que não havia restado ninguém e que Claire era sua família. Ele sabia que iria construir uma família com ela e aquele pensamento o deixava feliz. Apenas aquilo bastava.

Mas aquele dia era especial.

Era primavera, no meio do mês de maio. O jardim de Claire e Alex estava completamente cheio de flores coloridas e muita folhagem na cor verde bem vivo. Havia dezenas de bancos espalhados pelo jardim e a estrutura onde Alex havia deixado o vaso de flor para o pedido de casamento, tinha se transformado em um altar, com uma mesa e um homem estava ali, esperando para a cerimônia acontecer. Os bancos estavam todos ocupados com artistas e amigos dos dois. Todos esperando para começar.

Na parte de trás havia um serviço de buffet que estava preparado para montar mesas depois que a cerimônia acabasse. Estavam servindo taças de champagne para os convidados enquanto esperavam. Tudo muito íntimo, sem muitos convidados e sem exageros, o que era a cara dos dois.

Na parte de baixo do apartamento deles, Alex esperava com Jane, Steve e Tommy. Claire e Tiffany ainda não haviam voltado do salão de beleza onde Claire estava tendo seu dia de noiva. Tiffany apareceu na porta sorrindo.

– Podem começar. Ela chegou. – Ela disse, quase gritando.

Alex estava com Jane enroscada em seu braço e a música começou a tocar. Eles subiram as escadas e todos estava em pé, esperando que todos entrassem. Jane apertou o braço dele e trocaram sorrisos. Alex acenou para alguns amigos e sorriu para Rose que estava na primeira fila, com os olhos cheios de água.

Depois foi a vez de Tiffany entrar com Tommy, com um vestido longo cor de rosa que a deixava linda com todo aquele barrigão. Ela segurava um buquê de flores nas cores roxa, lilás e branca. Era uma miniatura do buquê da noiva.

E então um rapaz começou a tocar a Marcha Nupcial em um violino e outro rapaz acompanhava com o piano. Todos se viraram para ver a entrada da noiva.

Claire estava com Steve ao seu lado e segurava um buquê enorme e lindo, feito com flores nas mesmas cores do pequeno buquê de Tif. Seu vestido era justo na cintura, tinha alças finas de renda branca e todo cheio de cristais bordados. Havia cristais bordados por todo o corpete do vestido e na barra, que contornava até o final da longa cauda. Seu cabelo estava preso em um coque e um véu caía por seus ombros e costas, que estava preso em um arranjo prateado que parecia uma coroa na cabeça de Claire.

Alex jamais havia visto uma mulher tão linda. Ele estava completamente admirado por tanta beleza e ela sorria para ele. Eles tinham certeza de tudo que o que sentiam um pelo outro e o amor deles estava sendo irradiado para todos que estavam ali. Claire estava linda e Alex não conseguia deixar de olhar para ela. Mais alguns passos e Steve entregou sua filha para aquele rapaz. Eles se olharam e Steve o abraçou, lhe dando tapinhas nas costas.

Quando Claire cruzou seu braço com o de Alex, ele sentiu como ela estava tremendo e sorriu, olhando para ela, enquanto eles se aproximavam do padre que iria fazer a cerimônia.

– Você está a coisa mais linda que já vi na minha vida. – Alex disse, baixinho.

– Você também não está nada mal. – Ela respondeu e deram risada.

E então o padre começa a cerimônia do casamento de Claire e Alex.

Eles não precisavam de mais nada na vida.

Eles sabiam e todos que os conheciam sabiam também, que eles haviam sido feitos um para o outro e que o destino, havia trabalhado perfeitamente para que eles se encontrassem.

Claire repassava em sua mente o momento de quando o viu pela primeira vez e seu estômago ficou cheio de borboletas. Depois de todos esses meses, ela ainda conseguia ficar assim por ele e ele por ela.

Foi preciso uma volta pelo mundo para que ela encontrasse na cidade em que nasceu, o grande amor de sua vida. Já para Alex, ele soube que no fundo, sempre teve uma pequena esperança de que sua vida tivesse um final diferente do que ele tinha acesso. Ele sabia que no fundo, a pequena fé que tinha na vida, iria desabrochar e que voltaria a acreditar nas pessoas e na vida. Claire era sua vida naquele momento. Alex era a vida de Claire também.

– Eu sempre digo para os casais jovens que caso, que o amor se alimenta de paciência e respeito. Vocês são duas pessoas diferentes, por mais que se completem. Cada um pensa de uma maneira e agem conforme esse pensar. O amor que existe entre vocês terá vida longa se existir paciência para suportar e aceitar as diferenças, paciência para saber que nem todos os dias serão perfeitos, se houver respeito com relação as atitudes de cada um e principalmente, se houver carinho, desde as palavras pronunciadas, até em momentos de briga. O amor precisa de cuidados, precisa de esperança e precisa de lealdade. Lealdade para saber que um estará ao lado do outro quando precisarem. Essa confiança tornará os laços entre vocês cada dia mais fortes. Um amor florido e bem cuidado é capaz de transpor qualquer distância, qualquer obstáculo e qualquer diferença. Quando o amor é de verdade, ele simplesmente transcende.

O padre dizia, fazendo com que o casal sorrisse. Trocando um olhar cúmplice e voltando a prestar atenção no que ele falava. Estavam felizes. Sabiam que o caminho seria longo, mas que eles estariam de mãos dadas.

Dois corações que batiam em corpos separados, mas sempre no mesmo compasso.

 

Fim.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*