Meus Livros

Música do Coração – Capítulo 21

Capítulo 21

– Eu quero esse aqui emprestado! – Disse Tiffany, se olhando no grande espelho do quarto de Claire, com um vestido preto, elegante que Claire tinha. – Maaaasss… – Tif sorriu de modo engraçado. – Ele só vai ficar perfeito se eu usá-lo em conjunto com sua bolsa Prada.

– Você é uma vaca! – Claire disse dando risada. Se levantou de sua cama, onde estava deitada entre seus bichanos e mexeu no meio de algumas bolsas, logo achou a linda bolsa preta que Tiffany queria. Claire se aproximou da amiga, que estava pulando no lugar e batendo palmas. – Se você fizer um arranhão, colocar no chão, sujar ou vomitar dentro dela… Não sei o que vou fazer com você! – Claire colocou a bolsa na mão de Tiffany ainda rindo e voltou para a cama.

– Prometo que vou cuidar dela melhor do que cuido das minhas unhas e minha depilação. – Disse Tif, se olhando novamente no espelho e Claire deu mais risada.

– Se for cuidar como cuida de sua depilação… Minha bolsa voltará só o pó! – Claire disse, gargalhando. Tiffany entortou os lábios e também riu.

– Cale a boca! Você não sabe o que eu encontrei aqui em Londres. Brazilian Wax! A depilação é perfeita e os mocinhos adoram. – Tiffany estava terminando a maquiagem, passando rímel nos cílios.

– Eu já conheço a Brazilian Wax há muito tempo, baby. Desde quando cheguei em New York.

– Será que o Alex vai gostar? – Tiffany riu e Claire sorriu sem mostrar os dentes, apenas pensando nele.

– Não sei. Espero que goste. – Claire olhou no relógio e viu que precisa se arrumar para esperar por ele. – Você precisa ir embora. Não quero que esteja aqui quando ele chegar e isso vai acontecer já já. – Claire se levantou da cama, caminhando até seu closet. – Ainda bem que tomei banho antes de você chegar. Sabia que iria me atrasar. – Claire disse de dentro do closet, pegando uma calça jeans e uma blusa branca com detalhes de pedrarias e voltando para o quarto.

– Já estou acabando aqui. – Tiffany estava numa delicada batalha para acertar no delineador nos olhos. – Não vou te atrapalhar no jantar romântico. Aliás, esse cheiro de salmão assado está me deixando com água na boca, sua vaca!

– Outro dia posso cozinhar para você. Ou melhor, guardo um pedaço dele para você. Pode vir comer amanhã.

– Delícia. – Tif termina a maquiagem e passa um perfume e calça os sapatos do Christian Louboutin que havia trazido de sua casa. – Estou bonita? – Ela faz pose para Claire olhar, que estava se trocando, tirando o pijama que estava vestindo. Claire sorriu.

– Está linda, amiga. Seja quem for o mocinho que vai sair hoje, ele vai se sentir sortudo.

– Por isso que eu te amo! – Tif abraçou a amiga. – Sua Prada voltará intacta. Eu prometo.

– É bom prometer mesmo. Prometer e cumprir! Você sabe que essa edição foi limitadíssima e me custou uma bela quantia. Se ela não voltar intacta, algumas coisas em você também não ficarão inteiras.  – Claire termina de se vestir e também estava bem bonita, confortável para ficar em casa, mas bem bonita.

– Eu não sei a quantia e nem quero saber, porque sei que vou ficar com medo de sair com ela daqui. – Tif abraçou a amiga e foram caminhando para a porta do apartamento. – Depois me conta como foi sua noite. – Claire assentiu e Tif olhou para a amiga, antes de abrir a porta. – Incrível como você mudou a vida desse rapaz em poucas semanas. E… Ele mudou a sua também. Parece que o destino trabalhou certinho para que se encontrassem.

– É… – Um sorriso romântico nasceu nos lábios de Claire, como acontecia cada vez que se lembrava de Alex. – Ele me fez voltar a ter esperança e renovou meus sentimentos com relação ao meu trabalho. Você não faz ideia de como é bom ver que ele está crescendo tanto. E é melhor ainda, saber que eu o ajudei.

– E continua ajudando. – Tif abraçou a amiga. – Você é um anjo na vida de todas as pessoas que a cercam. – Tif beijou o rosto de Claire. – Tenha uma ótima noite. Não beba muito, pois o álcool inibe um pouco a… – Tif riu e Claire rolou os olhos. – Você sabe. Tchau amiga! – Tif abriu a porta.

– Tchau, bom jantar! – Claire disse da porta, enquanto Tif se afastava. Ela olhou para Claire e apenas piscou, sorrindo.

Claire fecha a porta a tempo de impedir que Thor saísse correndo novamente. Ela o pega nas mãos e fica balançando o filhote, fazendo barulhos estranhos e engraçados para provocar a brincadeira dele.

– Vamos ver se o salmão já está pronto. Vou colocar você no forno também! – Claire disse para Thor, dando risada e o rabo do cachorrinho era incontrolável.

***

Assim que abre a porta do apartamento, Claire se depara com Alex segurando um buquê de flores vermelhas e estava com aquele cabelo úmido que ela amava. Ela não sabia se sorria ou se pulava no pescoço dele. Resolveu fazer os dois e ele a segurou bem forte, fechando os olhos e sentindo o cheiro que exalava de seus cabelos. Claire beijou demoradamente a bochecha dele e olhou para as flores.

– São lindas, Alex! – Ele colocou o buquê nas mãos dela e a olhou com ternura.

– Lindas como a mulher que as está segurando. – Ele disse e Claire sorriu.

Ela sentiu um vento leve passando rápido por suas pernas e olhou para o chão a tempo de ver Thor correndo em direção a escada. Eles riram e Alex correu para buscar o cão, antes que ele caísse de algum degrau.

– Meu Deus, esse cachorro tem alma de fugitivo! – Claire ficou rindo ao ver o pequeno rabo de Thor balançando no colo de Alex.

– Ele é bem esperto. Está ansioso para explorar o mundo. – Eles entram e Claire fecha a porta, respira fundo para sentir o aroma que as flores exalavam e se sentiu mais feliz ainda.

Ela segura as flores com um dos braços e pega um vaso transparente vazio que estava em cima de um móvel na sua sala. Iria enchê-lo de água e colocar as flores dentro. Não havia nenhuma flor dentro de sua casa, pois ela ainda estava dedicando o pouco tempo vago que tinha, para organizar do jeito que queria o jardim na área externa de seu apartamento, no telhado.

Alex se senta no sofá com Thor no colo e o cãozinho fica mordendo os dedos de Alex freneticamente. Claire se aproxima com o vaso na mão e o coloca na mesa de centro de sua sala.

– Obrigada pelas flores. São lindas. – Ela disse enquanto se sentava ao lado de Alex e Thor.

– Eu acho que… Nada do que eu fizer por você, será suficiente para retribuir o quanto mudou minha vida, o quanto AI! – Alex puxa a mão de dentro da boca de Thor, que estava praticamente mastigando os dedos de Alex. Claire gargalha e pega Thor do colo dele. – Esse cachorro tem algum problema. – Alex olha para os dedos dando risada, para se certificar de que não está faltando pedaço nenhum.

– O único problema dele, é energia demais! – Claire aperta o cachorro e o coloca no chão. Pega um dos brinquedos dele que estava no sofá e joga longe, fazendo com que Thor saísse correndo atrás dele. – Isso vai mantê-lo ocupado por algum tempo. – Eles sorriem.

Eles se olham e Alex se aproxima de Claire, passa a mão por sua nuca e a puxa para perto de si, lhe beijando com intensidade. Claire enrola seus braços no pescoço dele e sente o gosto doce que tem o beijo de Alex.

– Preciso tirar o peixe do forno! – Claire se afasta após perder a noção do tempo com o beijo dele. Se levanta em um pulo e corre para a cozinha.

Após alguns segundos, Alex a segue e a ajuda a trazer tudo para a mesa que já estava posta. Enquanto Claire está em pé, jogando o molho de maracujá em cima do salmão, ela morde os lábios, tentando afastar o pensamento que lhe brotou na mente. Quer saber se Alex foi até o prédio de Dylan, quer saber se ele já acertou alguma coisa. Mas está com medo de fazer essa pergunta e estragar toda sua noite. Alex percebe que ela está inquieta. Mesmo que a conheça por pouco tempo, ele já sabe alguns jeitos dela.

– Está tudo bem, Claire?

– Humm… – Ela reluta. – Estou curiosa para saber se você foi procurar o apartamento para se mudar. – Ela diz tudo de uma vez.

– Ahh! É por isso que está estranha? – Ele sorri. – Eu fui sim. Fui até o prédio de Dylan no Manor House. Gostei do apartamento, já falei com o proprietário e ele até fez um desconto quando eu disse que era indicação do Dylan. Vou assinar o contrato de locação semana que vem. – Alex estava empolgado, mas Claire sentiu algo ruim dentro de seu peito.

– Alex, por que não procura algo por aqui? Você vai poder pagar! Não queria que você tivesse contato direto com Dylan. – Claire sentiu suas pernas moles e precisou se sentar, mas Alex não percebeu. Era puro medo.

– Claire, por favor. Confie em mim! Eu não vou fazer nada que possa me prejudicar! Acredite! Acredite em mim!

Ela respirou fundo e balançou a cabeça. Se levantou novamente e decidiu que não iria mais falar sobre esse assunto. Foi buscar uma garrafa de vinho branco bem leve para tomarem junto com o salmão.

Depois do jantar, eles se deitaram no confortável sofá da sala de Claire para assistir um filme, embaixo das cobertas. Estava uma noite de início de outubro e o vento já começava a ficar mais frio e as folhas começavam a secar e cair das árvores. Claire havia feito xícaras de chocolate quente para que eles tomassem enquanto assistiam o filme. Um filme que Claire adorava, mas que Alex não havia assistido ainda: Meia noite em Paris.

Eles estavam apenas abraçados e prestando atenção no filme. O celular de Claire começa a gritar ao lado dela, que pula de susto. Alex dá risada porque Claire quase derruba Kissy de cima do sofá.

– Quem está me ligando uma hora dessas? – Ela pega o celular e congela ao ver que era o número de Matthew, seu ex namorado. Ela pensa em segundos se deve atender ou não, se faz isso na frente de Alex ou não. Pega o controle remoto e pausa o filme que estava passando e atende o celular segundos depois. – Alô?

– Claire! – Matthew estava com uma voz urgente. – Claire, querida. Não desligue. Por favor!

– O que aconteceu, Matthew? – Ela olha para Alex que já sabia com quem ela estava falando e fica apenas prestando atenção, segurando a mão dela.

– Eu estava em casa e achei aquele chapéu do pateta que usamos na nossa viagem para a Disney. – Ele fez uma pausa e ela esperou que ele continuasse a falar. – Eu quero fazer outra viagem dessas. Quero vê-la feliz usando a tiara da Minnie e correndo atrás de todos os personagens do Rei Leão. – Ele deu risada e ela se lembrou com doçura os detalhes daquela viagem. – Eu estou em Londres, Claire. – Ela sentiu todos seus músculos se congelarem e seu coração bateu forte. – Quero vê-la. Por favor, me diga que ainda tenho tempo para tentar consertar as coisas!

Ela pensou que havia pouco mais de um mês que estava em Londres e ela já estava completamente envolvida e apaixonada por Alex. Conhecendo Matthew como conhecia, ele iria achar qualquer coisa de ruim sobre isso. Ela sabia que se ele havia cruzado todo o oceano Atlântico com o propósito de reconquistá-la, ele não iria desistir fácil. Matthew estava esperando por uma resposta de Claire, que apenas olhou para Alex para criar coragem de dizer alguma coisa.

– Claire! Você está me ouvindo? – Matthew estava quase chorando ao telefone.

– Matthew… – Ela fechou os olhos e respirou fundo. – Não acho que seja uma boa ideia. Eu estou bem agora, já superei. Já entendi que nós dois não daríamos certo. Não temos mais nada para conversar ou resolver. Eu já aceitei que acabou e fui em frente com minha vida. Estou bem aqui, em casa! Estou em casa novamente, na cidade que você pouco gosta.

– Claire, não faça isso comigo… Não me diga que já está com outro cara!

– Isso não interessa para você. Matthew… – Ela balançou a cabeça, pois odiava o fato de magoar qualquer pessoa e sabia que iria acabar magoando-o. – Você acha que só porque veio para cá, tudo vai voltar a ser como antes? Nós já estávamos brigando demais, mesmo antes de eu me mudar. Só depois que nos separamos que eu percebi o quanto você estava me prendendo.

– Eu sei. Eu sei que deveria estimular mais todos os seus talentos. Você é a pessoa mais talentosa que conheço. Não sei como não se caçou. – Ela revirou os olhos, lembrando que Alex lhe fez o mesmo comentário. – Estou disposto a mudar, Claire. Não precisa me dizer nada agora. Apenas diga que irá pensar nos próximos dias. Vou ficar aqui o tempo suficiente para escutar uma resposta sua, seja ela positiva ou negativa.

– Matthew… – Ela respirou fundo novamente. – Ok. Nos falamos. Preciso desligar. Um beijo.

Ela desligou sem ao menos escutar uma resposta dele.

Colocou o celular de volta no lugar e ficou mordendo os lábios, olhando para a televisão com a imagem congelada e pensando em tudo que Matthew havia acabado de lhe dizer. Alex passou o braço por ela e a puxou para perto, lhe beijando a cabeça.

– Seu ex namorado lhe deixou confusa? – Ele perguntou com toda a calma do mundo. Não estava com ciúmes, tinha apenas muita paciência.

– Ele está aqui em Londres e acha que vai conseguir me fazer reatar com ele. – Ela disse, olhando para o chão. Pensando que Matthew tinha estragado todos os seus planos de ter uma noite romântica com Alex.

– E como você está se sentindo com relação a isso? – Alex perguntou. Claire olhou para ele e respondeu sem pensar muito.

– Eu não quero me sentir de jeito nenhum, porque acabou. Estou apaixonada por você de um jeito que jamais pensei que ficaria. Você desperta o que há de melhor em mim, Alex. Não quero ficar com uma pessoa que me puxava para baixo sempre, que dizia que minhas composições eram ruins ou que eu tocava piano mal.

– Ele não dizia isso… Dizia?

– Dizia. – Claire entortou os lábios novamente e Alex respirou fundo, balançando a cabeça em negação. Pensando que ninguém em sã consciência, seria capaz de dizer algo desse tipo com relação à Claire.

– Ele não te merece, Claire. Você precisa de um homem de verdade ao seu lado. – Ele apertou a mão dela. – Eu estou tentando crescer e melhorar tudo na minha vida, principalmente para ser uma pessoa que te mereça, uma pessoa que mereça segurar sua mão. – Ele apertou ainda mais forte a mão ela. – Você é especial demais, Claire. Uma pessoa boa, cheia de luz. Merece tudo que existe de melhor e isso incluí o companheiro. Por isso quero ser o melhor para você.

Claire não disse nada. Seus olhos se encheram de lágrimas e ela o abraçou forte. Era tudo que ela precisava ouvir para acalmar o coração e ter certeza, mais uma vez, de que ele era o homem certo para ela. O olhou nos olhos e acariciou seu rosto, sentindo a barba passar pela palma de sua mão. Ela sorriu ao sentir seu coração se enchendo de calor por ele. Alex sentia o mesmo sentimento, as mesmas sensações.

Quando seus lábios se tocaram, foi como se houvesse um incêndio entre os dois. Intenso e saboroso. Não havia pressa. Eles apenas queriam se perder naquele beijo, naquele abraço. Era como se o resto do mundo, deixasse de existir. Ele sentia que estar com ela, fazia com que o mundo girasse mais devagar, apenas para que os momentos durassem mais.

Embaixo das cobertas, ele se deitou por cima dela e passava a mão por todo o contorno delicado de seu corpo. Claire sentia que impulsos elétricos percorriam sua pele e faziam com que seu coração batesse cada vez mais rápido. Ela passou a mão por toda a extensão das costas dele e podia sentir os músculos através da blusa que ele estava vestindo. Blusa que ela puxou para cima, assim que ele começou a explorar com seus lábios o pescoço dela. A sensação de sentir a pele dele, era uma das melhores coisas que ela conhecia. E ele achava que a maciez da pele de Claire, era algo fora do normal e queria sentir cada pedaço com seus lábios.

Se amaram sem pressa e sem pudores. Com certeza, uma das melhores noites da vida de ambos e quase uma hora depois, eles estavam apenas deitados na cama de Claire (haviam ido para lá, depois de quase terem esmagado Kissy que estava no sofá), abraçados e olhando pela janela, vendo a iluminação da cidade e percebendo que uma garoa fina caía do lado de fora.

Alex estava sentindo muitas coisas novas e achava que precisava dizer um pouco disso para Claire, tendo a certeza de que ela ficaria feliz em escutar tudo.

– Eu acho… Que estou muito mais apaixonado por você, do que eu pensava que estava. – Ele disse, com os lábios colados na testa dela. Claire fechou os olhos e sorriu.

– Eu não. – Ela disse dando risada. – Eu já sabia que estava muito apaixonada por você. – Eles sorriram e ele a apertou mais. – Na verdade… Acho que me apaixonei por você, antes mesmo de vê-lo. Me apaixonei assim que começou a tocar aquela música no violão, quando eu estava caminhando na ponte, indo na sua direção.

– Com relação àquele dia… Preciso te confessar uma coisa. – Ele mordeu os lábios e ela levantou a cabeça do peito dele e o olhou. – Não fique brava… – Ele riu.

– Conta logo, estou curiosa para saber.

– Bom, eu disse que havia perdido seu cartão mas na verdade… Eu o joguei no rio. – Ele disse. Ela abriu a boca e ficou chocada.

– Alex! Por que fez isso? Não acredito que te venci mesmo pelo cansaço!

– Entenda. Eu era uma pessoa sem esperança nenhuma na vida, sem ninguém. – Ele respirou fundo. – Quando te vi escutando o que estava tocando, realmente eu quis fazer tudo da melhor maneira possível, porque também me encantei com você… Apenas de olhar. – Ele fez uma pequena pausa e ela esperou. – Joguei fora seu cartão para não correr o risco de cair na tentação de te ligar. Eu jamais pensei que um dia, eu estaria aqui com você. Você é demais para mim, Claire. Por isso quero melhorar tudo na minha vida. Fazer tudo diferente e cuidar de você cada vez mais.

Ela não disse nada. Seus olhos estavam cheios de lágrimas e ela o beijou docemente.

E ficaram a noite toda embaixo do cobertor, se esquentando, se amando e dormindo. Para os dois, estava tudo perfeito.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*