Fora da Curva

Ilha de Lanaai, no Hawaii

Ilha de Lanaai, no Hawaii. A Ilha do abacaxi.

A ilha é charmosa e é uma das 8 ilhas habitadas (de 132 ilhas que formam o arquipélago havaiano). Larry Ellison (bilionário e CEO da Oracle, empresa americana) comprou 98% dessa ilha, tornando-a quase que completamente privada (deve ser bem bacana poder dizer “eu tenho uma ilha do Hawaii”). É conhecida como a Ilha do Abacaxi e é a sexta maior ilha do arquipélago havaiano.
Lana’i é vizinha da Ilha Maui e é muito conhecida por seus programas de sustentabilidade, eles realmente se comprometem com esse aspecto para o futuro da ilha. A paisagem da ilha tem árvores como araucária por toda parte, mas também tem suas partes secas. Praias de areia e pedras vermelhas e também as lindas praias de águas cristalinas. No geral, não possui pontos de elevação altos, tornando possível a exploração da ilha pelos turistas com bicicletas ou até mesmo a pé.
É uma ilha pouco visitada, porque os meios para se chegar até lá, não ajudam. Você pode ir de avião, pois existem três companhias aéreas que voam para lá, a ‘Ohana, a Island Air (que pertence ao dono da ilha, o cara não é fraco, não) e a Mokulele Airlines. Como é de se esperar, existe somente um pequeno aeroporto na ilha e ele fica a uns 10 minutos da carro da Cidade de Lana’i.
Portanto, os aviões que pousam ali, são igualmente pequenos. Você também pode chegar na Ilha de ferry. Elas saem de Maui em 5 horários por dia e o valor está em torno de US$30,00. Caso tenha curiosidade de ter uma vista diferente da ilha, vale a pena optar pela ferry. Se você for très chic e vai ficar hospedado em um dos hotéis de luxo da ilha, fique tranquilo que o serviço do próprio hotel se encarrega da sua locomoção.
Dica da Talita: Na verdade, eu diria que o perfeito seria vê-la de cima e depois vê-la pelo oceano, assim seu banco de imagens do local ficará completo. E você também pode ver de perto alguns animais como baleias, enquanto faz a travessia pelo oceano. Vale a pena.
As opções de hospedagem da ilha são limitadas (como esperado), mas são totalmente discrepantes.
Não existe um meio termo. Ou você vai no esquema mochileiro ou vai no esquema patrão. Existe lugares para acampar (pagando taxas), para quem quer curtir mesmo a natureza. Existe o Hotel Lanai, no centro da Cidade de Lana’i que é simples mas as diárias podem chegar até quase US$300,00. E existem dois hotéis da rede Four Seasons, o Manele Bay e o The Lodge at Koele. Ambos estão na lista dos hotéis mais luxuosos do mundo, e com certeza são alguns dos melhores da rede de hotéis. As diárias nesses hotéis começam em aproximadamente US$500,00. Se for pensar no custo/benefício, vale a pena levar um pouco mais de dinheiro e ficar em algum desses dois hotéis, pois a infraestrutura é melhor que qualquer outro hotel da ilha.
Bom, agora vamos falar do que interessa: PRAIAS!
Se você for para a direção sul da ilha, encontrará uma das melhores praias de Lana’i, que se chama Hulopoe Beach. A praia é mantida pelo Four Seasons Manele Bay, então tem bastante estrutura para os turistas, como área para camping, piquenique e banheiros públicos limpos. Quem está hospedado no hotel, pode alugar equipamentos como caiaque, snorkel, entre outros, para se aventurar com os esportes aquáticos. Um mergulho com snorkel nessa praia pela manhã, vale muito a pena, pois é onde os golfinhos rotadores descansam todas as manhãs e você poderá vê-los de perto. Além de ver os diversos tipos de peixes coloridos e graciosos que são típicos da região.
Dica da Tali 2: Caso não esteja hospedado nesse hotel, leve o seu próprio equipamento de mergulho, mas não deixe de vivenciar essa experiência. Vale muito a pena.
Pertinho da Hulopoe Beach, você encontrará a Sweetheart Beach, que tem as pedras e areia em tons avermelhados. Ao entardecer essa coloração fica ainda mais acentuada, proporcionando um espetáculo para os olhos. A praia tem uma lenda interessante. Um guerreiro Makakehau se apaixonou por uma mulher de Lahaina, mas ela acabou morrendo afogada em uma caverna da Lana’i, pois estava presa lá. Quando seu amor descobre sua morte, ele a enterrou neste praia, onde está a Sweetheart Rock. Depois, o guerreiro se jogou do penhasco e diz a lenda que seu corpo se transformou nessa rocha. Fim da história. Tirando isso, a praia é linda e vale a visita.
A Polihua Beach é considerada por muitos a praia mais bonita da ilha, porém é sempre deserta. Poucas pessoas se aventuram para chegar lá. O mar pode ser bem agitado e as ondas grandes, portanto se estiver assim no dia que for visitar, não é aconselhável nadar. A praia é uma espécie de enseada de areia amarela e água cristalina. Aproveitando que está nessa área, visite o Garden of Gods, que é um jardim em uma área de erosão, com solo rochoso que é continuamente esculpido pela ação do vento, chuva, sol, etc.
Se você gosta de coisas diferentes, vai gostar de visitar a Shipwreck Beach, que fica no norte da ilha. Lá tem um navio cargueiro bem grande que naufragou na barreira de corais da praia. O navio está bem velho e enferrujado, portanto essa ferrugem fica na água. A praia é mansa, perfeito habitat para tartarugas marinhas que vão se alimentar. Com certeza, verá muitas delas.
A ilha não tem vida noturna agitada, pois seu ritmo é bem lento. É um lugar perfeito para quem quer realmente descansar, ficar longe de badalações e entrar em contato com a natureza. Não se iluda achando que a ilha tem uma estrutura grandiosa. Eles possuem tudo em poucas quantidades. Apenas um hospital pequeno, um supermercado pequeno, uma escola pequena, um aeroporto pequeno, etc. Mas para suprir as necessidades dos seus 3 mil habitantes, está bom.
Para comer, é bacana experimentar os restaurantes dos hotéis, devido as vistas perfeitas que terá enquanto come. Mas também existem alguns restaurantes nas estradas e na Cidade de Lana’i que valem a pena. O importante é experimentar a culinária local e, por favor, coma abacaxi. Afinal, estamos na ilha do abacaxi!

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*