Cinema

La La Land – Cantando Estações

ATENÇÃO! Contém alguns spoilers… Talvez! Já estou avisando… =D

Bom, acabei de voltar do cinema com minha amiga. Fomos assistir ao novo musical de Hollywood, o grande vencedor do Globo de Ouro desse ano e talvez, o grande favorito ao Oscar. Estou falando do filme que anda dividindo opiniões, La La Land. Quero contar para vocês tudo que senti assistindo esse filme que para mim, é um dos melhores e mais lindos que já vi em toda minha vida.

Primeiro, adoro musicais. Simplesmente fico encantada com as atuações, com as músicas, melodias e letras. Tudo feito para aquela história. Maravilhoso. Segundo, eu adoro os atores. Acho a combinação Ryan Gosling + Emma Stone demais. Eles já atuaram em outro filme, chamado “Amor à Toda Prova” e acho que ficam fofos juntos. Terceiro… O filme não é só um musical bobinho de duas pessoas se apaixonando. É bem mais profundo que isso.

Bom, mas antes que me crucifiquem, quero falar das locações do filme. Afinal, esse blog é de viagens, acima de tudo.
Sem ordens cronológicas…

A cena inicial acontece em uma ponte, onde todos os atores cantam e dançam feito malucos, pulando pelos carros. O local se chama Century e Harbor Freeways. Uma curiosidade é que o local foi fechado duas vezes para que a cena pudesse ser rodada. É onde Mia e Sebastian se encontram pela primeira vez.

O café que Mia trabalha, para ficar ainda mais perto do seu sonho de se tornar uma atriz de sucesso, fica no Estúdio da Warner Bros. A parte de dentro do café é cenário, mas a parte de fora realmente existe.
3400, West Riverside Drive. Burbank.

No filme, o restaurante onde Mia se encanta por Sebastian tocando piano, se chama Lipton’s. Mas na verdade, ele se chama SmokeHouse. Na vida real, ele é frequentado por atores e produtores, pois fica bem perto dos estúdios da Warner.
4420, West Lakeside Drive. Burbank.

A cena já clássica do filme, onde eles procuram o carro de Mia após a festa em que eles se reencontram e dançam e cantam juntos pela primeira vez, se passa em um local com bela vista para a cidade de Los Angeles. Se chama Cathy’s Corner. Vale a pena visitar por conta da vista. É lindíssima.

O cinema onde eles se encontram pela primeira vez para assistir filme é um clássico, pois ele também foi cenário do icônico video clip de Michael Jackson, Thriller. Se chama Rialto, mas ele não é aberto ao público. Apenas funciona para eventos especiais e gravações.
1023, Fair Oaks Avenue. South Pasadena.

Onde Sebastian leva Mia para escutar jazz pela primeira vez, existe mesmo. Se chama Lighthouse Café, mas na vida real, ele é dedicado à salsa, reggae e música country. Ele fica bem perto da Hermosa Beach Pier, onde Sebastian canta pela sozinho alguns trechos da música principal do filme, City of Stars. Lindo!
30, Pier Avenue. Hermosa Beach.

A cena onde eles dançam no ar, no céu, entre as estrelas, se passou no Griffith Observatory. É um dos pontos turísticos mais importantes da cidade de Los Angeles, construído em 1935. Mas as cenas internas foram gravadas em estúdio.
2800 Observatory Road.

Em uma cena do filme, eles passeiam de mãos dadas por uma ponte muito bonita. O local se chama Colorado Bridge Street. Tem 45 metros de altura e vistas lindas para a cidade.

Na cena final, onde eles se reencontram por acaso (pausa para os olhos cheios de lágrimas)  no bar de jazz Seb’s, 5 anos depois de toda a história se passar, se passa em uma bar chamado The Blind Donkey. Mas na vida real ele não é dedicado ao jazz, e sim ao whisky e fica na Long Beach.
149, Linden Avenue. Long Beach.

Gente, o filme é maravilhoso. O foco principal dele, é mostrar como temos nossas vidas nas  mãos e como nossas escolhas influenciam todos os segundos do nosso futuro e presente. Sabe quando ficamos pensando “E se eu tivesse dito que amava tal pessoa, será que algo mudaria?”, “E se…”. Fico impressionada como eles souberam tratar um assunto tão denso, de maneira tão leve. Como ele souberam nos dar um tremendo tapa na cara, de maneira indolor. Tão indolor, que a maior parte das pessoas não consegue perceber o quanto esse filme é profundo e intenso.

Obviamente, a base de todo o enredo é o simples e puro amor. Mas ele também nos dão uma injeção na veia de otimismo, nos dizendo que temos sim que correr atrás dos nossos sonhos e não desistir. Eu sempre falo que só fracassa quem desiste. Mesmo nos meus piores dias, quando a ideia de desistir de tudo passa sim pela minha mente, me lembro do quanto já caminhei e como tudo mudou apenas com meu esforço, de mais ninguém. Isso me faz lembrar que sou sim capaz de chegar onde quero, mesmo que demore. E o filme fala muito disso. Desse sonho que muitas pessoas têm, de fazer sucesso em filmes e de ser estrelas da música, etc.

Mas também fala, que nem sempre o amor suporta o tempo. Nem sempre, ficamos com as pessoas que amamos e nem sempre, o amor vence tudo no final. O que é a mais pura verdade. A vida se molda através de nossas escolhas, todos os dias. E o resultado é o que colhemos através do que plantamos. Às vezes, as escolhas que influenciam nossas vidas, nem foram tomadas por nós, e sim, por terceiros. É como se tudo fosse interligado de alguma forma.

Onde estaremos e como estaremos daqui 5 ou 10 anos? Será que nosso futuro será como sempre sonhamos? Será que estaremos ao lado das pessoas que amamos hoje, ou será que novas pessoas aparecerão? Impossível saber. Só vivendo para sentirmos na pele o peso de nossas escolhas lá na frente.

Será que nossas escolhas podem ser revertidas no futuro? E se tivéssemos dito para aquela pessoa não ir embora? E se tivéssemos dito aquele “eu te amo” que ficou calado, engasgado em nossa garganta? E se tivéssemos voado com as asas do amor sem ter medo de viver todas as consequências? E se…?
O filme é isso. É um filme para pensarmos em nossas vidas, nos rumos que estamos escolhendo, nas sementes que estamos plantando. É um filme que toca fundo aqueles que estão nessa sintonia sensível de busca e entendimento do amor e da vida.

Assistir La La Land me fez pensar muito. E continuo pensando… Decisões, decisões… Enfim, é a vida. E claro, o filme mostra também como ainda vale a pena viver o amor quando ele bater na sua porta. Nos dias de hoje, isso é cada dia mais difícil de acontecer, pois as pessoas estão preocupadas com seus celulares, status social, etc. Será que saberíamos reconhecer o amor quando ele chegasse em nossas vidas, ou iríamos deixá-lo ir embora? Para se pensar…

Para finalizar, deixo aqui a letra da música principal dos protagonistas. Maravilhosa!

City of stars
Are you shining just for me?
City of stars
There’s so much that I can’t see
Who knows?
I felt it from the first embrace I shared with you
That now our dreams
They’ve finally come true
City of stars
Just one thing everybody wants
There in the bars
And through the smokescreen of the crowded restaurants
It’s love
Yes, all we’re looking for is love from someone else
A rush
A glance
A touch
A dance
A look in somebody’s eyes
To light up the skies
To open the world and send it reeling
A voice that says, I’ll be here
And you’ll be alright
I don’t care if I know
Just where I will go
‘Cause all that I need is this crazy feeling
A rat-tat-tat on my heart
Think I want it to stay
City of stars
Are you shining just for me?
City of stars
You never shined so brightly

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*