Dicas

Fui assaltada no Parque Villa Lobos

Infelizmente, me dói ter que fazer esse tipo de relato aqui no blog, mas quero que o máximo de pessoas possa ter acesso e se precaver de algo que está acontecendo sempre, diariamente, embaixo do nosso nariz. Não somente no parque, mas por toda nossa cidade.

Neste domingo, dia 30 de abril, eu fui fazer algo que fazia sempre, mas diminui a frequência por conta de falta de tempo, que era caminhar e correr no Parque Villa Lobos, que fica super perto da minha casa e é um dos lugares que eu mais amo em São Paulo. Agora se paga para entrar com o carro no parque (absurdo, pois nada mudou, não houve investimentos com melhoras no parque e muito menos na parte da segurança), então pensamos que estamos entrando em um lugar seguro para que possamos praticar nossos esportes tranquilamente. Ledo engano…

Estava caminhando, com o parque cheio de gente fazendo a mesma coisa ou com bicicletas. Com fones no ouvidos escutando meu bom e velho rock, respirando e curtindo o pouco de sol de tinha. Um moleque me agarrou por trás, segurando meus dois braços e disse “perdeu o celular, perdeu”. Obviamente, eu falei “perdi o ca$#@%¨” e tentei sair dele, ainda segurando meu celular na mão. Ele me jogou no chão e veio para pegar o celular. Eu dei uma bela patada no braço dele com todas minhas unhas e tentei me levantar para ir pra cima dele. Ele me empurrou de volta pro chão, conseguiu pegar o celular e eu tentei chutar a cara dele, mas não consegui. Ele e seu amiguinho que estava de longe olhando sairam correndo com meu celular e eu fui atrás. Mas eles desceram um barranco que dá para a Marginal Pinheiros e pularam a grade do parque, correndo em direção a comunidade que existe ali no Jaguaré.

TROCENTAS PESSOAS AO REDOR E NINGUÉM ME AJUDOU! NENHUM GUARDA DO PARQUE VIU, ZERO DE POLÍCIA. Depois todo mundo fica olhando, falando e blá blá blá. Mas eu lutei sozinhas com aqueles vagabundos e ninguém me ajudou a pelo menos segurar aquele garoto de merda para dar um chute bem dado nas bolinhas dele e um belo soco na cara. Certeza que ele era menor de idade, ou com 18 no máximo.

Agora, olha o absurdo! Fui falar com o guarda do parque e ele me disse “ELES JÁ ESTÃO FORA DO PARQUE, NÃO PODEMOS FAZER NADA”. Piada, né?! Chamar a polícia, não podem. Existe um batalhão da polícia militar DENTRO do parque! Mas isso não impede a ação ousada desses filhos da puta (falo palavrão sim). Um absurdo o que está acontecendo.

Fico triste, não pelo celular, porque tenho saúde e competência para trabalhar e comprar um outro 10x melhor. Mas fico triste por vários motivos. Primeiro, o Villa Lobos sempre foi um lugar que eu ia desde que foi aberto, isso quando eu era pirralha e ia lá caminhar de domingo de manhã com meu pai, quando as árvores nem estavam fazendo sombra. Lá sempre foi um lugar que eu ia com as melhores pessoas da minha vida, amigos, amores, etc. Lá era meu Sangri-lá dentro de São Paulo (se você não sabe o significado de sangri-lá, procure no Google), onde eu ia para pensar, ler livro, correr, jogar tennis, tomar água de coco ou atualizar as fofocas com as amigas.

Qual a graça de voltar lá agora? Vou me sentir insegura, desprotegida, vulnerável e com medo. Todos os sentimentos que eu ODEIO sentir! Todos os piores sentimentos juntos, de uma vez só. Odeio me sentir presa, ou que não possa fazer algo que adoro, somente pelo fato de ter BANDIDOS VAGABUNDOS E ESCROTOS no lugar.

O celular é o de menos! Eu estou viva, obviamente hoje estou toda dolorida por conta do stress mas também por ter brigado com o menino. Não consigo nem dar risada ou respirar mais fundo porque doem todas as costelas. Ahh! E eu reagi porque ele não tinha nenhuma arma em mãos, nem de fogo e nem branca. Aí reagi mesmo. Tá… Sou um pouco louca, mas não tanto assim. Não rasgo nota de 100 dólares. Volto a dizer… O celular é o de menos! Quantas pessoas são feridas ou mortas todo santo dia por causa de menos que um celular? Os bandidos estão fazendo o que querem na nossa cara e ninguém faz nada.

Aí eu penso… Será que aquele velho ditado “os incomodados que se mudem” vale para isso também? Será que para termos um pouco de sossego teríamos que nos mudar para algum lugar seguro, longe daqui? Ou será que um dia os governantes desse país farão algo para que exista segurança decente para a população de bem? Será que um dia teremos orgulho em dizer que moramos em um lugar seguro e que os bandidos têm medo das nossas leis e dos policiais? Será que um dia as leis vão estar a favor do povo e não a favor desses vagabundos que vivem nesse limbo social, recebendo ajuda do governo e de entidades que os protegem? Será que um dia a população de bem virá em primeiro lugar na lista de prioridades? Será que um dia nos sentiremos verdadeiramente satisfeitos por viver aqui?

Ou será que teremos mesmo que nos mudar para fora, para ter uma vida melhor?

Não que morar fora seja fácil ou garantia de vida melhor, mas em certos lugares ainda existe lei que funciona, população educada e baixo índice de criminalidade. Me lembro de quando estive em Londres e haviam cartazes dizendo que um homem X tinha esfaqueado uma mulher em um bairro Y, não lembro bem os motivos. Mas lembro a comoção daquilo, que não era usual de acontecer. Me lembro também de ter pensado que aqui, aquilo acontecia várias vezes todos os dias. Não que Londres seja uma cidade extremamente segura, mas lá os bandidos têm medo da polícia e as leis funcionam. Super diferente daqui.

A verdade é que bandido existe em todo o lugar do mundo (acho que menos na Artártida e no Butão), mas o que muda é a ousadia deles. E essa ousadia aumenta cada vez que eles são protegidos pelo sistema falho à população. Em outros lugares, tudo funciona e bandido vai para a cadeia pagar por seus crimes SIM! Aqui, os Direitos Humanos gostam de proteger bandido. Me joguem pedra, mas se gostam tanto deles, por que não levam para casa e cuida? Pelo amor, né?!

Enfim… Tudo que escrevi aqui foi apenas um desabafo e a utilização dos meios que tenho para alertar as pessoas e quem sabe, atingir alguma autoridade para que eles percebam a gravidade da situação na nossa cidade. De que adianta pintar muros de cinza, enquanto os bandidos pintam as ruas de vermelho, com o sangue das pessoas inocentes que estão nas mãos deles, totalmente desprotegidas?

Fica o alerta. Cuidado e estejam sempre alertas. =(

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*