Dicas de Gastronomia

Fazenda Água da Capoeira

Pois bem. Mais um lugar delicioso para se conhecer em Santo Antônio do Pinhal. Dessa vez quero falar da Fazenda Água da Capoeira. Um lugar que acolhe todos os visitantes como se fossem membros queridos de sua própria família. Aliás, eu me senti como se realmente estivesse na casa da minha própria família, na fazenda. Demais!

Primeiro, já devo adiantar que para chegar lá devemos sair do centro da cidade, pegar estrada de asfalto, estrada de terra e ir embora. Quando pensar que está chegando, estará chegando (hahahaha). É um pouco afastado, mas tudo tem um porquê. A fazenda é gigante e tem MUITA coisa para ver e fazer. É aquele tipo de lugar que chegamos de manhã sem hora para ir embora. Se quiser, ainda pode passar a noite na pousada deles e continuar as aventuras (ou sossego) no dia seguinte. Quer coisa melhor? É mesmo uma casa da nossa família.

Vou contar rapidinho um pouco da história do local e da família. Há mais de 20 anos, o Sr. José Antônio havia comprado uma propriedade pequena, mas que precisava de muitos detalhes para se tornar melhor. Pouco a pouco, ele foi plantando, transformando o lugar e aumentando o tamanho da propriedade. Como ficava afastado de tudo, eles tinham que cultivar e fazer a própria comida.

Famílias que cresceram ali, são até hoje os funcionários trabalham na Fazenda, seus filhos também. O plantio das árvores frutíferas começou em 1993. Com o passar dos anos, houve a necessidade de vender as frutas, pois a quantidade já era tão grande, que não estavam mais dando conta de utilizar tudo.

As frutas que encontramos por lá são as seguintes: figo roxo, caqui fuyu, atemóia, pêssego, lima da pérsia, castanha portuguesa, caqui giombo e ameixa. E mesmo após o falecimento do Seu José, a família continuou tocando a fazenda, aumentando, prosperando e cuidando de tudo com o mesmo carinho que ele tinha. Aposto que, seja lá onde ele estiver, deve ter muito orgulho de ver a fazenda crescendo cada dia mais.

Eles prezam muito pela sustentabilidade e por atividades bacanas para serem feitas ao ar livre e no meio da natureza e esses são bons motivos para deixar esse lugar especial, mas aguentem aí, pois darei muitos outros motivos para explicar o quão especial essa fazenda é.

Pagamos um valor fixo pelas refeições (sim, no plural, pois dependendo da hora que chegar ou sair, você tem café da manhã, almoço e cafezinho da tarde). Exceto os sucos (que são feitos com as frutas da própria fazenda, colhida por eles), as lembrancinhas e as frutas que colhemos para levar para casa (que são cobradas por quilo).

E as atividades? Vou contar tudo para vocês!
Tem trilhas (tranquilas, nada assustador que tenha me feito achar que fosse morrer! Lembram que eu morro de medo de trilhas, né?!), tem mais de 10 mil pés de árvores frutíferas por toooooda a fazenda (eu já falei disso, mas viu só, outro motivo) de diversos tipos de frutas. Na minha visita estava na época de caquis (fruta rica em colágeno e anti oxidantes, ótima para mulheres e homens também), então todos eles estavam lindos e saborosos. O bacana é que podemos caminhar entre as árvores e colher as que quisermos comer, ali na hora mesmo. Óbvio que eu peguei um caqui bem vermelhinho para comer e o sabor é sem igual, como é diferente comer uma fruta tão fresca e tão orgânica, com zero de agrotóxico. É uma experiência que todos devem ter. Uma educação importante para as crianças também.

Eles têm um mirante, que fica em um caminho que passa por muitas árvores de pêssego, figo e caquis, mas lá no mirante, tem uma figueira gigante que faz uma sombra deliciosa. Enfim, lá é o lugar certo para rezar, para meditar, para relaxar, para simplesmente desconectar de tudo que ficou longe dali. Justo!

Tem uma monte de bichos de fazenda para interagirmos. Cavalos para passeios, porquinhos fofos (que não cheiram mal), coelhos, galinhas, galos e cabritos. O mais legal foi dar milho para os cabritos comerem em nossas mãos, babando tudo, mas sem nos morder. Achei master divertido. Tem espaços para contemplarmos a vista linda para a Serra da Mantiqueira, tem redários para darmos aquela cochilada após encher o estômago (hahaha, no meu caso, chamo isso de jiboiar. Sabe quando a jibóia come um animal gigante e depois não consegue se mexer? Pois bem, sou eu depois de comer tanta comida boa, como foi o caso da fazenda).

Bom, vamos falar da comida, né?! Todo mundo ama, eu amo, o mundo ama e todo mundo está esperando por isso (háááá, comiiiidaaaa).

Eu peguei o almoço. O cenário era o seguinte: fogão à lenha, panelas de ferro, elementos da gastronomia mineira e da roça, pães caseiros, pratos totalmente típicos da região, uma mesa de sobremesa com doces igualmente típicos, cachaças da região, mesinhas com toalhas fofas e pessoas tão lindas e agradáveis, que dá vontade de levarmos todos para casa! Eles definem tudo ali como Gastronomia Tropeira, que é parecida com a mineira, porém com menos sal e com mais sabor da própria comida.

Comi um pouco de quase tudo. Infelizmente, meu estômago não tem um compartimento muito grande, mas eu faço o meu melhor para cumprir a meta de sair do lugar com a barriga gigantesca! Comi arroz fresco com sabor de vovó, feijão, fuba suado, lambari de horta, couve crocante (que foi algo que nunca tinha provado e eu piiiiireeeei), feijão tropeiro, carne de lata, vaca atolada, etc, etc, etc… Experiência incrível!

De doces, também fiz questão de provar uma colher de tudo que tinha ali. Pudim de queijo  com calda de goibada, doce de abóbora perfeito, pavê de limão, sagu de vinho e o super clássico, pudim de leite. Esse não poderia faltar e estava maraaaaavilhoso. Aliás, difícil saber qual estava melhor.
Eu não pude esperar (infelizmente), pelo café da tarde com bolos caseiros e outras delícias da fazenda. Mas para aqueles que ficam por lá o dia todo, rola muitos outros mimos, como isso.

A Fazenda Água da Capoeira é um lugar perfeito para irmos com nossa família, curtir momentos agradáveis de bem estar, sem pensar muito no resto do mundo (até porque, os ventos às vezes trazem um pouco de sinal de celular ou 3g, mas na maior parte do tempo, é zero de conexão, o que é bom demais). Estou louca para levar minha família lá, tenho certeza que todos iriam amar. É perfeito para as crianças, para os casais, para os idosos, para todo mundo. É um lugar perfeito para qualquer tipo de pessoa do bem, que queira ter momentos inesquecíveis com quem se ama.

Estar ali na Fazenda, fazer parte da história deles por algumas horas e viver toda essa energia acolhedora, foi demais. É algo que nos enche a alma, com tanto carinho. Carinho é algo que existe em todos os cantos daquele lugar e isso salta à nossa vista. É tudo cuidado com muito carinho, com muito amor e dedicação.

Nesse mundo que vivemos, cheio de tanta loucura, com tanta coisa ruim nos cercando o tempo todo, estar ali, é uma benção, pois praticamente esquecemos nossos problemas e os problemas do nosso país, como num passe de mágica. Deitar numa rede, com uma fruta fresca na mão, sentindo o sol aquecer nossa pele e não pensar em nada além daquele momento. Parece perfeito? Tenha certeza que é. Não perca mais tempo! Vá já para a Fazenda Água da Capoeira e sinta-se vivo novamente.

Fazenda Água da Capoeira
Rua Benedito Hugo de Barros, 2,5km. Bairro do Rio Preto. Santo Antônio do Pinhal. SP.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*