África

Conhecendo Johanesburgo, na África do Sul

Conhecendo Johanesburgo, na África do Sul

 

Comecei falando sobre o primeiro lodge que nos hospedamos na África do Sul, mas nossa primeira parada na viagem, foi a capital sul-africana, cidade de Johanesburgo. Conheço muitas pessoas que acham que a cidade não vale a pena perder muito tempo, geralmente apenas passam por lá e ficam apenas algumas horas ou fazendo só a conexão para outro voo/destino. Mas ficamos dois dias na cidade e vou contar a vocês o que vale a pena conhecer, onde comer, onde se hospedar, etc.

Ah! Lembrando que nessa viagem tive muita ajuda do pessoal da agência de viagens Venturas. Eles organizaram muitas coisas, incluindo nossa passagem por Johanesburgo. O bacana de reservar sua viagem com eles, é que os guias falam português, não precisamos nos preocupar com os traslados e podemos parcelar a viagem em várias vezes. Vale a pena conferir os pacotes no site deles www.venturas.com.br

Começando a contar sobre onde nos hospedamos em Johanesburgo. Ficamos em dois hotéis e foi perfeito! A localização dos dois era ótima para conhecermos várias atrações turísticas importantes da cidade. O primeiro ficava em Sandton, que é uma cidade bem coladinha em Johanesburgo. Lá ficamos no Garden Court Sandton City. Ótimo hotel, com ótima infraestrutura e fica do lado de vários bons restaurantes, shopping e da Praça Nelson Mandela, onde tem uma estátua gigante do Madiba, em comemoração ao centenário dele nesse ano.

Só aí, já matamos várias atrações, pois o Hard Rock Café de Johanesburgo fica nessa praça também. Almoçamos lá e fica a dica para quem gosta. Lá eles possuem diversos pratos, mas cuidado com a pimenta. Aliás, quase tudo na África do Sul tem pimenta na mistura. Além do Hard Rock Café, lá tem diversos restaurantes e bares, perfeitos para a gente curtir a noite da cidade. Olhamos as avaliações de todos eles e eram ótimas, então basta caminhar ao redor do hotel e escolher o que você mais gostar. Me senti bem segura lá. Aliás, essa tal de Sandton é bem bonita mesmo. Se hospedar no Garden Court por um ou dois dias é ótimo. Aproveite a piscina do hotel nos dias de sol forte (mesmo que seja inverno). Para ver mais imagens e vídeos sobre Johanesburgo, clique nesse link https://www.youtube.com/watch?v=wJEJendFJ5k&t=71s

Depois, ficamos hospedados no Southern Sun O.R. Tambo Hotel. É um hotel ótimo, perfeito para passarmos um dia antes de irmos embora de Johanesburgo, pois ele fica praticamente na frente do aeroporto internacional. Ótimo para a gente não precisar acordar tão cedo para pegar o voo de volta para casa ou para algum outro destino do país ou da África, como Cape Town, Parque Kruger, Maputo, Maurícios, etc.

Além de estar perto do aeroporto, estamos muito perto de outro local super visitado pelos turistas e que vale a pena conhecer. O Emperors Palace fica dentro de um complexo enorme onde tem um shopping, restaurantes e um cassino gigante com todos os jogos comuns em um cassino. Roleta, Black Jack, Caça Níquel, Poker e todos os outros. Não adianta nem tentar passar cartão lá, pois eles só aceitam dinheiro em espécie.

Jogamos uma rodada somente, pois não curtimos muito essa coisa de jogos de azar. Então, só para eu conhecer (nunca tinha pisado dentro de um cassino antes), jogamos uma ficha na roleta e perdemos, óbvio. Mas lá, nem adianta tentar fazer amizade ou esperar alguma simpatia da croupier. Basta colocar o dinheiro na mesa e ela, sem olhar na sua cara, te dá a ficha equivalente ao valor que você quer apostar. Até que achei interessante o esquema da roleta, mas as chances de perder muito dinheiro lá, são altíssimas.

A verdade é que vale a pena conhecer o Emperors Palace, por sua grandiosidade. Jamais imaginaria que houvesse algo assim lá em Johanesburgo, mas tem. Do lado do aeroporto (coincidência ou não), perto de diversos hotéis chiquérrimos. Lembrando de novo que nossa dica nesse caso é o Southern Sun O.R. Tambo. Adoramos, quarto espaçoso, silencioso e quentinho. Perfeito!

Você não pode sair de Johanesburgo, sem conhecer alguns lugares. Não se preocupe. Pode usar o Uber à vontade! Os preços são ótimos e se você pedir um Uber X (que geralmente são os carros mais simples) vai vir para você um Corolla, um Civic. Pedimos sempre o X e não veio nada a menos que isso. E a simpatia do povo sul-africano é de cair o queixo. Não podemos reclamar de ninguém nessa cidade. Todos foram simpáticos e educados com a gente. Adoramos muito conhecer todos. Os motoristas do Uber, todos 5 estrelas!

No nosso primeiro dia, visitamos o Museu do Apartheid e devo admitir que essa é uma visita mais que obrigatória para qualquer pessoa que passe por Johanesburgo. Logo na entrada, já ficamos chocados com a entrada para brancos e a entrada para negros. Fiquei alguns segundos parada olhando para aquilo, tentando sentir o que os negros sentiam ao passar por essas situações e logo meus olhos se encheram de lágrimas. Ao caminhar pelo museu, podemos ver e entender o que foi o Apartheid na África do Sul. Minha opinião pessoal, é que se eu fosse de alguma descendência europeia que tenha provocado isso na terra dos caras, eu teria vergonha e pediria perdão a todos eles.

Caminhando pelo museu podemos entender e conhecer a trajetória do incrível Nelson Mandela. Ele sempre foi a favor da igualdade racial e morreu sendo um exemplo de vida, de ideologia, de coração e de generosidade. Eu já era fã dele antes mesmo de pisar na África, agora sou fã de carteirinha e coração. Eita cara porreta que era esse Madiba. Além de contar sobre o Mandela, também temos várias histórias de pessoas que tiveram sua vida influenciada por ele, de maneira positiva. Ele realmente era um cara especial.

Além do Apatheid, o museu conta a história da África do Sul, em alguns detalhes que só quem vai até lá pode saber e entender. A verdade é que em Johanesburgo, até hoje existe resquícios dessa época tão dolorosa e tão sem noção. Acredito muito que ir até lá é realmente algo que precisamos fazer, para jamais cometer esses erros com as pessoas que possuem apenas uma cor de pele diferente. Na verdade, eu jamais vou entender quem acha que somos diferentes por conta de algo assim. Embaixo da pele temos coração, sangue e tudo mais, igual a qualquer ser humano. Enfim… Visite o Museu do Apartheid quando estiver em Johanesburgo.

Outros lugares que merecem sua visita, são esses! Aproveitando que está no Museu do Apartheid, aproveite e visite o Gold Reef City. É um parque de diversões enorme que está localizado em uma antiga mina de ouro. O parque é todo temático com relação a corrida do ouro que houve ali na região. Vale a pena conhecer. Nós fomos em um dia normal da semana e estava cheio, não eram só turistas não. Muitas escolas locais devem organizar excursões para lá.

Também vale a pena reservar um período do seu dia para visitar os sítios arqueológicos onde encontraram vários fósseis de hominídeos. Sterkfontein, Swartkrans, Kromdraai e arredores. Como esses lugares são enormes e ficam um pouco afastados do centro da cidade de Johanesburgo, vale a pena reservar um bom tempo do seu dia e se programar com antecedência. Mas é um lugar que vale muito a pena conhecer. Como nós tínhamos pouco tempo para conhecer a cidade, tínhamos que escolher entre esses sítios e o Museu do Apartheid. Optamos pelo museu. Mas os sítios estão na lista para as próximas paradas por Johanesburgo.

Bom, já deu para perceber que tem muita coisa para ser feita em Johanesburgo, né?! Então aproveite os voos diretos saídos de São Paulo (pela Latam e pela South African Airlines) e aproveite também os valores que são mais baixos do que ir para a Europa. Vá conhecer o país maravilhoso chamado África do Sul e viva de verdade, todas as experiências que só podemos encontrar lá. Johanesburgo é uma cidade que vale a pena sua visita.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*