Cinema

Cartas para Julieta

Esse filme é aquele tipo água com açúcar que encanta qualquer mulher, apaixonada ou não, e a faz querer viver uma história tão mágica quanto essa. Além da trama ser deliciosa e cadenciada, eles usam como base um dos maiores romances (na minha opinião é o maior) de todos os tempos, que é a história de Romeu e Julieta.

Só de ter romance e a influência dessa tragédia de William Shakespeare, o filme já seria um sucesso. Mas eles também resolveram abusar nos locais onde foram rodadas as cenas. A vida da protagonista Sophie é em New York, onde ela trabalha para um jornal, como checadora de informações, mas seu maior sonho é ser escritora. Lá, ela é noiva de Victor, um homem um pouco desatento com sua noiva e está abrindo um restaurante italiano em New York. Os dois embarcam para uma viagem ao norte da Itália, mais precisamente para Verona, onde ele iria visitar fornecedores para seu restaurante.
O que deveria ser uma viagem romântica, se torna um tédio para Sophie, que não tem nenhum interesse nos programas que Victor gostaria de fazer. Ela passa alguns dias conhecendo a cidade sozinha e logo se interessa pelo o que acontece em uma das atrações turísticas mais famosas da cidade de Verona, a Casa da Julieta. Durante o dia, centenas de pessoas deixam seu recado para Julieta, sempre relacionado à problemas do coração, aahh o amor.
Enquanto escreve sobre o local, Sophie vê uma mulher recolhendo todos os recados pregados na parede e os leva com ela. Curiosa, ela resolve ir atrás. Então fica conhecendo as secretárias de Julieta e resolve ajudá-las, já que seu noivo está ocupado com outras coisas.
Até que uma carta escondida por 50 anos, faz toda a história mudar. Era a carta de Claire, uma inglesa que era apaixonada por um italiano chamado Lorenzo. Sophie decide responder a carta, 50 anos depois. O que ela não esperava, era que Claire, viúva, decide ir ao encontro dela, acompanhada por seu neto, Charlie. Um jovem inglês descrente do amor e cheio de prepotência, bem desagradável.
Em Verona, existem muitos lugares para se visitar, além da Casa da Julieta. Mas confesso que essa é sim, a maior atração da cidade. Todos os turistas, sem exceção, querem tocar na escultura de Julieta que fica no pátio da casa. Infelizmente isso está desgastando a peça, mas ninguém se importa, pois dizem que quem a toca, jamais terá problemas de amor na vida. Será que é verdade?
Casa da Julieta: Via Cappello, 23. Verona, Itália.
Outra bela atração que aparece em alguns takes do filme, é a Arena de Verona, que é um anfiteatro romano que foi construído provavelmente no ano de I d.C. Essa arena, é o terceiro maior anfiteatro do mundo.
Arena di Verona: Piazza Bra, Centro Histórico, Verona, Itália.
Quando Claire encontra a “Julieta” que respondeu sua carta, conta que está decidida a reencontrar Lorenzo e ela e seu neto iriam partir à procura dele. Claro que Charlie era totalmente contra, mas iria acompanhar a avó. Sophie se oferece para ir junto e escrever sobre a história. Claire aceita na mesma hora, para chateação de Charlie, que já havia tido uma antipatia com Sophie.
Os três partem para a região da Toscana, mais precisamente Siena. Além de haver dezenas de belas imagens de toda a região da Toscana, eles mostram bem em uma cena a Piazza del Campo, em Siena. Essa Piazza fica no lugar onde antigamente abrigava um Fórum Romano e é considerada uma das maiores praças medievais de toda Europa. Hoje em dia, ela concentra cafés, sorveterias e restaurantes, atraindo o público de turistas e dos jovens que moram na cidade. A cena onde Sophie e Charlie tomam sorvete e se lambuzam com ele, é ali.
É claro que nessa altura do campeonato, os dois já estão apaixonados. Mas como Sophie é noiva, eles deixam tudo como está. A trama se desenrola, eles mostram a cada vez mais uma bela Toscana que estava radiante durante o sol do verão e enfim, encontram Lorenzo vivendo em um vinhedo, na região de Siena. Claire e Lorenzo se reencontram e ahhh o amor.
Uma curiosidade bem interessante, é que este filme é uma homenagem aos atores que interpretam Claire e Lorenzo. Franco Nero e Vanessa Redgrave, se casaram na década de 60, tiveram um filho, mas depois se separaram e ficaram anos sem se falar. Depois de muitos anos, uns 30 para falar a verdade, eles se reencontraram, o amor ainda estava ali e os dois decidiram trocar alianças mais uma vez, em 2006. E devo admitir que eles envelheceram de forma linda. Os dois são pessoas lindas.
Claro que Claire e Lorenzo se casam e Sophie termina com seu noivo quando volta para New York. Ao receber o convite de casamento de Claire, ela decide voltar para a Itália e encontra Charlie. Claro que os dois ficam juntos.
O charme dessa região da Itália com certeza ajuda no filme, pois quem nunca sonhou em viajar para o norte da Itália com o amor da sua vida? Eu não encontrei o amor da minha vida ainda (pelo menos não até o dia que estou escrevendo essa matéria), mas com certeza quero visitar todo o norte da Itália com ele.
Afinal, alguém tem dúvidas de que a Itália inspira os corações apaixonados? Eu não tenho.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*