África

Adis Abeba – A capital da Etiópia

Adis Abeba, a maior cidade e capital da Etiópia é um tesouro a ser descoberto.

A cidade tem muitos segredos que valem a pena ver de perto. Acredite, tudo mudou muito por lá nesses últimos anos.
Todas as vezes que falo sobre minha vontade de conhecer esse país, a maioria das pessoas torcem o nariz. Eu compreendo a reação, pois quando falamos sobre Etiópia, lembramos de surto de fome, HIV e muita violência nas ruas das cidades. Muitas pessoas também tem medo ou não gostam, somente porque o país é africano. Puro preconceito, pessoal. As coisas mudaram para a melhor na vida dos habitantes desse país que fica no leste da África.
A cidade é sede da União Africana e tem uma população de mais de 3 milhões de pessoas. Nas proximidades da cidade, nasce um dos afluentes do Rio Nilo Azul e tem muitas montanhas ao seu redor. A cidade foi fundada em um lindo e caloroso dia de primavera, por isso o significado do seu nome é “nova flor”. Bonito, né?!
Vamos começar a quebrar as barreiras do preconceito sobre a Etiópia.
Só para que estejam mais familiarizados com o país, saiba que o Homo Sapiens pode ter sido originado lá. Então, talvez todos nós tenhamos um pezinho nesse país lindo. Além de ter muita história (é um dos países com mais história no mundo), a região foi assolada por um terrível surto de fome que começou nos anos 70 e as imagens desse acontecimento ficaram gravados em nossas memórias. Muitas pessoas relacionam isso ao país ainda nos dias de hoje.
Ainda precisam melhorar muito e sim, em alguns lugares eles ainda sofrem muito com a fome, mas o país já melhorou muito. A capital especialmente é uma cidade grande, onde podemos encontrar ótimos hospitais, mas fique atento pois eles são bem caros. Aliás, já aviso que se ficar doente por lá, entre em contato com a embaixada brasileira que fica na cidade. Tomar cuidado com o come e com o que bebe também é importante. Nunca beba água da torneira, compre garrafas de águas lacradas para evitar problemas.
O país é muito religioso, respeite isso. Uma curiosidade importante para os dias de hoje, é que a homossexualidade é ilegal e não é tolerada por lá, portanto se você é gay e quer viajar para a Etiópia, cuidado.
Os hotéis na cidade não são caros e há uma variedade bem bacana para escolher. Acredite, há hotéis que tem diárias por 2 euros, 8 euros, e assim vai. Os que são considerados bem caros, estão na média de 75 euros. Aposto que começou a se interessar, não é?! Sim, você pode ficar hospedado em um hotel 5 estrelas pagando pouco.
Mas agora, você pode estar se perguntando “E o que tem para fazer em Adis Abeba?”
Bom, a cidade é recheada de coisas para fazer. Tem restaurantes, museus, monumentos, igrejas ortodoxas, mercados e muito mais coisas. Sempre tente conhecer mais sobre a história do país e da cidade, vale a pena.
Agora escolhi algumas coisas para fazer em Adis Abeba que são imperdíveis, explico isso em alguns tópicos.
– Merkato: talvez seja o maior mercado aberto da África. Eu sei que é um dos locais mais perigosos da cidade, portanto não dê sopa ao azar. Não leve carteiras, bolsas, máquinas fotográficas gigantes e o que levar, fique muito atento e mantenha sempre com você. Mas vale a pena conhecer o lugar, pois lá você vai encontrar de tudo um pouco. Joias, incensos, produtos para casa, roupas, etc.
– Museu Nacional da Etiópia: neste museu é onde está Lucy, um esqueleto de 3,5 milhões de anos e é um pré-hominídeo, que é considerada nossa antepassada mais antiga. O museu é pequeno, não tão organizado, mas apenas por ver esse fóssil, já vale a visita.
– Museu Etnológico de Adis Abeba: esse museu fica dentro do campus da Universidade da Adis Abeba, que anos atrás foi o palácio do imperador Haile Selasse. Conta com uma modesta, porém organizada coleção de obras que contam a história da Etiópia e também mostram tudo o que existe no país, como fauna, flora e muito mais. Mostra os aposentos onde viveu o imperador e uma exposição bacana, é a das fotos das tribos que vivem nas margens do Rio Omo.
– Museu do Terror Vermelho dos Mártires: esse museu conta a história do derramamento de sangue que foi provocado por torturas, fome e assassinatos, comandados pela junta militar a mando do governo na ditadura comunista. O bacana do museu, é que quem recebe o visitante para explicar a história de lá, são os sobreviventes que eram perseguidos nessa época. O museu é triste, conta uma história triste, mas é fundamental a visita.
– Catedral da Divina Trindade: o famoso Ras Tafari, como era conhecido o imperador Haile Selassie, está enterrado nesta catedral. Ele é considerado um símbolo religioso do Deus encarnado entre os adeptos do movimento Rastafari. Bob Marley foi inspirado muito por todos os discursos que o imperador escrevia, ele era um orador muito talentoso e acreditava numa África mais humana e digna para todas as pessoas que vivem lá.
– Mercado de Frutas: é um mercado pequeno, mas vale a mesma condição de cuidado que disse sobre o Merkato, sempre atento à sua carteira e pertences. Mas o mercado é espetacular, com uma variedade de frutas e vegetais incrível.
– Bairro de Piazza: se você quer sair para visitar restaurantes e cafés, onde a maior parte das pessoas vai para se divertir, esse é o bairro. É o lugar mais famoso de Adis Abeba, é onde tem mais atividades para fazer. O bairro também tem um cinema e muitas lojas para comprar diversas coisas.
– Catedral e Museu de São Jorge: o imperador Selassie foi coroado nesta catedral. Fica localizada no bairro de Piazza e o museu conta a história da religião ortodoxa na Etiópia. Tem diversas obras de artes de artistas famosos expostas por lá também. Uma curiosidade bacana, é que para entrar na catedral, é preciso tirar os sapatos.
– Mausoléu do Imperador Menelik II: é uma visita obrigatória para quem gosta da história do país. Fica numa área difícil para chegar, então é bom contratar um guia caso não tenha muito tempo sobrando. Neste caso, aquela história de que tamanho não importa, está totalmente equivocada. O local é imenso.
– Entoto Hill: essa colina nos remete à fundação da cidade de Adis Abeba e tem uma vista panorâmica perfeita da cidade. É um lugar tranquilo que você pode descansar e apenas contemplar.
Os monumentos espalhados pela cidade são incríveis e também valem visitas. O monumento do Leão de Judá nos relembra o poder da monarquia etíope, pois foi colocada na véspera da coroação do imperador Selassie em 1930. Alguns anos depois foi roubada por italianos, mas foi nos anos 60 ela voltou para Adis Abeba. O monumento Derg relembra a presença dos comunistas na Etiópia. O monumento Yekatik foi construído para relembrar os milhares de etíopes mortos pelos fascistas italianos em retaliação ao atentado a Vicerei Graziani em 1937.
Enfim, há muito o que fazer em Adis Abeba.
Assim como há muito o que fazer por toda Etiópia. Apenas tome cuidado na região leste do país, para além da cidade de Harar. Essa região faz fronteira com a Somália e grupos separatistas somalis fazem ataques de guerrilha às vezes. Melhor evitar. Também é inteligente evitar as viagens pelas estradas do país, pois você pode ser vítima de roubo e violência por ladrões armados. Se for fazer esse tipo de viagem, opte por guias locais, pois eles sabem onde os ladrões estão.
Apesar disso, viajar para a Etiópia vale a pena.
Em breve, farei mais matérias das outras cidades do país que são igualmente lindas e inacreditáveis.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*