Meus Livros

A Vida e Paz de Sophie Magret – Capítulo 9

Capítulo 9

Na manhã seguinte, Sophie acordou sorrindo e nem se deu conta. O sol estava brilhando e era por volta das 10h da manhã. Ela vestiu seu robe de seda habitual e queria tomar café no jardim naquele dia, pois havia decidido contar à Marrion sobre Jacques. Ela sai do quarto e vai descendo as escadas. Ela reduz os passos quando escuta que Marrion está na cozinha, conversando com alguém e dando risada. Aquilo era algo novo e Sophie não fazia ideia de quem estava com Marrion, pois ela não cultivava muitas amizades. Ao chegar do lado da porta, Sophie não estava acreditando na voz que estava ouvindo. Ela afasta a porta levemente e pensa que ainda está dormindo.

– Sophie! Bom dia! Veja quem veio tomar o café da manhã conosco!

Era Jacques. Sorridente e mais lindo que a noite passada. Ao ver Sophie toda linda acabando de acordar, ele abriu seu sorriso mais largo e se levantou da cadeira para ir ao encontro dela. Sophie não sabia o que fazer. Ao mesmo tempo que estava amando ver Jacques em sua casa, sentiu uma pontada de medo do que estava acontecendo.

– Bom dia… É… Como me achou? – E ele a abraçou forte.

– Foi bem fácil do que imagina, na verdade. Perguntei apenas para uma pessoa onde morava a mulher com os olhos verdes mais lindos de Paris. E cá estou.

– Armand. – Sophie balançou a cabeça e pensou que todos já sabiam do que estava acontecendo entre eles.

– Exatamente. – Respondeu Jacques, ainda sorrindo. Ele estava completamente maravilhado em ver Sophie daquele jeito, naturalmente linda como uma manhã quente de domingo. – Como hoje é um domingo e o dia está lindo, Marrion e eu montamos a mesa do café da manhã ali fora, no seu jardim. Eu trouxe algumas coisas que achei que pudesse gostar. – Disse Jacques e Marrion somente observava a cena, encantada com o charme, educação e beleza de Jacques.

– Depois da intensidade da festa de ontem, acordei desejando exatamente isso. – Sophie então sorriu, se rendendo a Jacques. Ela enganchou seu braço no dele e foi andando ao jardim, puxando Marrion pela mão ao passar por ela.

Os três tomaram café, comeram croissants, queijos e até uma taça de champagne, para celebrar aquele dia tão lindo. Após comer, Marrion se levantou da mesa.

– Vou deixar vocês conversando à vontade e vou cuidar de algumas coisas. – Na verdade, ela não tinha nada para cuidar, mas queria dar privacidade ao casal. – Jacques, foi um prazer imenso lhe conhecer.

– O prazer foi todo meu, Marrion. Obrigado por abrir a porta para mim. – Eles deram risada.

– Nos vemos daqui a pouco. – Marrion olhou para Sophie, deu uma piscadela e Sophie rolou os olhos sorrindo, entendendo muito bem o que Marrion estava fazendo.

– Ela é uma mulher incrível. – Disse Jacques, sobre Marrion.

– Sim, ela é melhor do que isso. Uma mulher e tanto. – Eles se olharam e ficaram em silêncio por alguns instantes. – O que está acontecendo aqui? Entre nós, eu digo. – Perguntou Sophie.

– Ufff… – Respirou Jacques. – Não sei o que está acontecendo, o que pode acontecer… Mas sei que neste momento, estou ao lado da pessoa que queria estar. E isso para mim, basta.

– Você me conheceu ontem, Jacques.

– Tecnicamente, nos conhecemos alguns dias atrás, quando sua grande cabeça veio parar no meu queixo duro. – Eles deram risada. – Eu quero ficar perto de você, não me peça para explicar. – Mais alguns instantes de silêncio. – Me desculpe se estou forçando alguma coisa. Se estiver, me avise que eu posso segurar meus impulsos.

– Está tudo bem. Mas me pegou de surpresa. – Sophie disse, enrolando os dedos em uma mecha meio solta de seu cabelo que estava preso com o coque.

– Uma surpresa boa ou ruim? – Jacques sorriu.

– Excepcionalmente acima da média do padrão “bom”. – Ela respondeu e ele gargalhou.

– Armand ontem me disse algumas coisas sobre você. E uma coisa ele tinha razão. Você é o melhor de Paris. – Sophie rolou os olhos e balançou a cabeça. – Depois de tudo que passei nesses últimos meses, o que eu menos quero é deixar de viver minha vida, minhas vontades… E minha vontade de hoje era de estar aqui, te agradar um pouco, te ver, estar perto. – Ele esticou seu braço para alcançar a mão de Sophie. Eles entrelaçaram seus dedos e Sophie se sentiu plena ao toque dele. – A noite de ontem foi uma das melhores e mais especiais da minha vida. Não tenho como esquecer isso ou simplesmente, te deixar de lado.

– Então… – Ela respirou fundo e esperou alguns segundos. – Não deixe de fazer o que seu coração te diz para fazer. – Ela disse e sorriu um sorriso torto que Jacques já havia aprendido a gostar.

– Vamos passar o dia juntos? Ainda não tive a chance de passear por Paris, desde que voltei para cá. Podemos ir a algum museu, beber vinho em algum parque. O que você quiser.

– Podemos ir. Vou adorar. – Sophie disse e eles sorriram um para o outro, se apaixonando um pouco mais.

Sophie estava em seu quarto, se trocando e escutou Marrion bater à porta.

– Pode entrar, Marrion. – Sophie já estava preparada para as toneladas de perguntas que Marrion iria fazer, ela tinha certeza.

– Menina Sophie. Que rapaz maravilhoso é esse Jacques. – Marrion estava realmente maravilhada com Jacques.

– Sim, ele é bem diferente de todos os outros. Mas ainda não sei ao certo o porquê. – Disse Sophie, colocando uma camisa branca e uma saia longa e se olhando no espelho para arrumar seu coque na cabeça. Marrion apenas a olhava e sentia uma felicidade imensa por dentro. – O que foi? Não vai falar mais nada? – Perguntou Sophie dando risada.

– Ele é tão maravilhoso que não tenho palavras para isso. – Elas sorriram. – Quem sabe ele não seja o homem da sua vida?

– Não sei se isso existe, querida Marrion. Mas a verdade, – Sophie fez uma pausa e respirou fundo. – é que talvez eu queria mesmo encontrar alguém para dividir algumas coisas da vida. Nem que seja apenas como amigo. Não me entenda mal, pois te amo e tenho você como minha amiga e até mais do que isso.

– Sua mãe. – Marrion interrompeu. E Sophie balançou a cabeça. – E como sendo mais velha, como sua mãe, não entro nessa conta. Fique tranquila, menina Sophie. Você tem 30 anos e eu muitos a mais que você. Estou muito feliz que tenha encontrado alguém mais equilibrado e educado do que seus amigos habituais. – Elas deram risada. – Vou ficar tranquila sabendo que está acompanhada de Jacques. – Sophie sorriu e abraçou forte Marrion.

– Menos de um dia ao lado de Jacques e já estou te abraçando. – Elas deram risada.

– Estou sinceramente muito feliz com isso. Você merece.

A relação de Sophie e Marrion era bem intensa e sim, Sophie a via como se fosse sua segunda mãe. Claro que jamais sua mãe seria substituída, mas Marrion cuidava tanto de Sophie e elas eram tão próximas, que era impossível não amar aquela mulher.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*