Brasil

A bela ilha de Florianópolis

 

Floripa, para os íntimos, além de ser a capital do belo estado de Santa Catarina, na região sul do Brasil, é também um local extremamente agradável e receptivo. Tem sua porção em continente e a ilha, linda e cheia de praias maravilhosas para serem descobertas pelos turistas.
Antes de ganhar o nome de Florianópolis, a cidade foi chamada durante algum tempo de “Ilha de Santa Catarina”, porque o fundador do povoado Francisco Dias Velho, chegou ao local bem no dia de Santa Catarina.
Virou Florianópolis quando o então prefeito Hercílio Luz (nome da principal ponte e cartão postal da cidade) decidiu fazer uma homenagem ao presidente da época, Floriano Peixoto.
Floripa é banhada pelo Oceano Atlântico e sua área total, compreendendo a parte continental e insular é de quase 700 km². A ilha tem um formato alongado e estreito, tem de comprimento 54km e de largura média 18km. Geograficamente falando, lá existe de tudo um pouco. Lagoa, ilhas, pontas, baías, montanhas, planícies e até dunas. E claros, as dezenas de praias lindas, cada uma com sua característica.
O transporte da cidade é priorizado pela parte rodoviária, mas se você puder alugar um carro ou ir até lá de carro, é mais fácil para sua viagem. As praias principais ficam longe umas das outras e talvez você se irrite em percorrer as estradas dependendo de ônibus. Ter um carro lá é fundamental para curtir ainda mais os seus dias de viagem.
Os melhores restaurantes ficam na região do centro e da Lagoa da Conceição. Você pode encontrar diversos tipos de culinária, desde a japonesa até a francesa. E também vai encontrar muitos bares para beber bem e petiscar com os amigos.
A ilha é bem conhecida por sua vida noturna intensa. Os melhores Djs do mundo passam por lá durante o ano todo, mas especialmente na época do final de ano. Algumas casas noturnas se destacam e com certeza, Jurerê e Jurerê Internacional é onde está a maior e melhor concentração delas. Se quiser aproveitar o dia para escutar música eletrônica e encher a cara, passe o dia no Taiko. Lá você vai encontrar pessoas bebendo champanhe em plena luz do dia, com salto na areia, com roupas de grife e maquiagem no rosto. Se você gosta disso, vai na fé.

 

 
Ainda em Jurerê, posso destacar que o ano novo mais concorrido e caro de toda ilha, é o do Café de la Musique. Famosos costumar passar a virada por lá e se quiser garantir seu convite para essa festa, é melhor fazer isso logo que começar a vender. No site www.blueticket.com.br você encontra a agenda completa de festas durante o ano todo e pode comprar seus ingressos por esse site também.
 
 

 

Mas Floripa não é só feita de badalação. Lá existem alguns museus que você pode gastar algumas horas do seu dia para visita-los. Num total de 19 museus, destaco o Museu de Arqueologia e Etnologia que, além de ter um importante acervo de arqueologia pré-colonial e histórica e de etnologia indígena, ele possui um acervo grande de peças de Elizabeth Pavan Cascaes e Franklin Casceas, pessoas referência na ocupação de Florianópolis. Destaco também o Museu da Imagem e do Som, que tem como finalidade preservar os documentos e pesquisas audiovisuais de relevância nacional, principalmente do estado de Santa Catarina.
A ilha também é fantástica para a prática de alguns esportes. Todo mundo sabe que o melhor tenista brasileiro de todos os tempos, é de lá. Gustavo Kuerten, ou Guga para os mais íntimos do esporte, criou uma escola para crianças praticarem tênis, promovendo a iniciação e desenvolvimento no esporte, para crianças de até 10 anos.
O surf é de longe o esporte mais praticado na ilha. Os surfistas dizem que se você quiser, pode surfar todos os dias por lá, pulando de praia em praia, pois a localização da ilha é privilegiada, recebendo ondas do quadrante sul e leste. O legal de lá, é que a ilha se torna democrática, satisfazendo tanto os experts (com ondas maiores e mais consistentes em certos dias e praias), como os iniciantes (com ondas mais tranquilas e perfeitas para quem quer se aventurar pela primeira vez).
As praias!
Bom, chegamos ao ponto que eu mais gosto de falar quando penso em Floripa.
Na minha opinião, as mais bonitas são as praias Lagoinha, Brava e Campeche. Mas devo admitir que é bem difícil dizer isso com tanta certeza. Acredito que Jurerê, Joaquina, Daniela, Mole e todas as outras, valem uma visita e não deixam a desejar em nada. Algumas praias são de difícil acesso e para chegar nelas, somente por trilhas.
A praia da Lagoinha é tranquila, de areia fofa e ondas amigáveis para o banho. Por ficar no norte da ilha, a água é um pouco menos fria que as praias do sul. Lagoinha tem características de enseada e lá é o ideal para quem quer fugir da agitação, pois possui poucas casas residencias e poucos serviços hoteleiros. Eu considero um privilégio ficar neste praia.
Mas se você gosta de agito, se prepare para as águas geladas da praia da Joaquina. Nesta praia você vai encontrar sempre surfistas desbravando as “altas ondas” e durante algumas épocas do ano, tem até campeonato de surf por lá. Ali você também vai ver as famosas Dunas da Joaca, onde foi criado o sandboard (um surf na areia). Assim como a praia vizinha, a praia Mole, você vai encontrar por ali um pessoal mais jovem e esportista.
A praia do Campeche, tem 3,5km de extensão e é tida como uma das praias mais ecléticas da ilha. Lá você vai encontrar de tudo. Se quiser uma visita diferente, agende um passeio para a Ilha de Campeche, que está localizada cerca de 2km da praia. Nesta ilha você vai encontrar sítios arqueológicos, trilhas e locais ideias para a prática do mergulho, tanto profissional quanto somente com snorkel. Você vai ver peixes coloridos lindos nadando entre as pedras. Vale muito a pena.
A Lagoa da Conceição é o principal ponto turístico da cidade. Lá você vai encontrar algumas construções da época colonial e geograficamente falando, a região possui praias, dunas, montanhas e é a maior lagoa de Floripa. Muitas pessoas praticam diversos esportes náuticos por ali, mas devo destacar o stand-up. Por ser uma lagoa e ter a água calma, é ótima para o início no esporte, já que não haverá muitas ondulações na água para te derrubar da prancha.
Existem alguns lugares em Floripa, que você só consegue acessar por trilhas. É o caso da Praia Galheta (ou Calheta). Essa praia é o único lugar em Santa Catarina, totalmente reservado para o naturalismo. A praia é um local de preservação permanente e está abrigada no Parque Nacional da Galheta. Apesar de estar localizada entre duas famosas praias, Barra da Lagoa e a Praia Mole, Galheta atrai poucos turistas. Lá existem vertentes de água doce e bicas que surgem do morro, onde você pode improvisar uma ducha de água doce para retirar o sal da pele. Lá é proibido qualquer tipo de construção, camping, caça a animais, entrada de animais domésticos e veículos automotores.
Floripa é um pedaço de terra cercada por belezas naturais por todos os lados. Gaste o máximo de tempo que puder por lá, se programe e conheça o maior número de praias e atrações que puder.
Talvez, assim como eu e muitas pessoas que conheço, você irá se apaixonar por essa ilha que recebe a todos de braços abertos, durante o ano todo.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*