América

10 coisas diferentes para se fazer em Buenos Aires

10 coisas diferentes para se fazer em Buenos Aires

 

Já escrevi muito sobre Buenos Aires aqui para vocês. Aliás, sempre escrevo bastante sobre a cidade, porque amo demais e conheço muito bem. Mas hoje, quero falar sobre coisas diferentes que podemos fazer por lá. Coisas que só quem conhece bem a cidade pode falar. Espero que gostem e já deixem tudo anotado.

1- Trocar Palermo por Belgrano

Belgrano é um bairro que fica do lado de Palermo, mas é igualmente cheio de coisas para fazer. Ótimos restaurantes (como o Don e o japonês Kitayama) e também tem o Sucre, um dos lugares mais badalados da cidade, meio bar e meio restaurante. Belgrano é um bairro charmoso, caro para se viver. Turistas não visitam o bairro, porque ficam no básico. Não fique no básico e dê um pulinho neste bairro.

2- Visitar o Estádio do River Plate

Todo mundo visita o La Bombonera, estádio do Boca Juniors. Mas visitar o Monumental de Nuñez vale a pena também. Que meus amigos do Boca não vejam isso, mas eu acho o Monumental mais bonito que o La Bombonera. Então, acrescente em seu roteiro.

3- Aprender a dançar Tango

O normal é ir para alguma casa de tango, jantar, beber e se derreter no show. Mas, se quiser aprender a dançar, recomendo que visite alguma milonga. Aí o bicho pega! Tome um drink antes, deixe a timidez no hotel e vá. Pode ser na milonga La Viruta ou no Confíteria Ideal. O importante é dançar.

4- Veja a cidade com a vista do Palácio Barolo

Tem umas das vistas panorâmicas mais bonitas da cidade. Vale a pena visitar. Tem 22 andares e ele foi construído todo com referências da obra de Dante Alighieri, A Divina Comédia. Os primeiros andares representam o purgatório. Os de cima, o céu. Muito bacana.

5- Ter uma noite de Jazz no Bepop

Depois de jantar no Aldos (restaurante maravilhoso que fica no bairro de San Telmo), recomendo que desça as escadas e curta cada segundo que estiver no Bepop. Ótimos artistas de jazz tocam lá, quase todas as noites. Peça uma dose do seu whisky favorito e aprecie o momento. Mas vá com a intenção de passar a noite até o final do show. Vale a pena.

6- Aprender Polo

Para quem gosta de cavalos e sempre teve o desejo de aprender a jogar polo, recomendo o projeto Polo In Buenos Aires. Você passa o dia com os instrutores e aprende esse esporte, que muitos dizem ser apenas para os mais ricos. Mas lá, é totalmente acessível. Vale a pena para quem quer viver uma experiência diferente em sua viagem.

7- The Harrison

Trata-se de um bar secreto, em Palermo, onde somente entra lá quem tem a carteirinha de sócio, ou quem consegue uma reserva pro restaurante japonês Nikki, que fica no mesmo lugar. Mesmo com a reserva, você corre o risco de não conseguir entrar. Eu entrei (hehehe) e parecia que estava entrando em um bar da época da lei seca, nos EUA. Os garçons fofos, vestidos a caráter, drinks perfeitos (os mais criativos e lindos que já vi na minha vida) e trilha sonora fantástica da época. Não podemos tirar foto lá dentro.

8- Comer no Burger Joint

É uma hamburgueria pequena e discreta, pertinho da Plaza Serrano, em Palermo. Ela passa desapercebido, mas não deveria. Inclua esse lugar no seu roteiro, pois foi lá que comi um dos melhores hambúrgueres da vida. Apesar de tem o mesmo nome da franquia americana que chegou aqui no Brasil também, eles não fazem parte. Apenas copiaram. Mas vale a pena mesmo assim.

9- Voulez Vous

Trata-se de um restaurante francês bem pequenino, na Recoleta. Outro lugar que pode passar sem ser notado, mas eu recomendo, pois a comida é maravilhosa. Peça champagne ou algum vinho argentino para tomar. O cardápio não tem muitas opções (bem no estilo dos bistrôs da França), mas tudo é bem feito. Vale muito a pena.

10- Ver algum espetáculo no Teatro Colón

Tá, isso não é tão diferente assim, mas é algo que nem todo mundo pensar em fazer. Por isso coloquei aqui. Sim, vale MUITO a pena assistir um espetáculo em um dos teatros mais lindos do mundo. É emocionante, é lindo e mostra o nível de cultura que os portenhos possuem. Eles cuidam muito bem do seu patrimônio cultura e se orgulham disso. Exemplo que nós deveríamos seguir. Enfim… Compre com antecedência os ingressos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*